sábado, 29 de maio de 2010

KALEVALA - A Finnish Progressive Rock Epic



* DISC 1 * (81:32)
1. HAIKARA (Finland) - The Creation / The Sowing (11:27)
2. OVERHEAD (Finland) - Wainamoinen and Youkahainen / The Fate of Aino (8:00)
3. SIMON SAYS (Sweden) - Som Floden Flyter (As the river runs) (7:00)
4. SINKADUS (Sweden) - Trubadurens kval (The Minstrel's Cry) (5:36)
5. MOONGARDEN (Italy) - Maiden of the Bow (10:18)
6. IL CASTELLO DI ATLANTE (Italy) - Ilmarinen Forges the Sampo (6:59)
7. MAGENTA (Uk) - Lemminkainen's Lament (6:53)
8. SUBMARINE SILENCE - (Italy) (7:34)
9. METAPHOR (Usa) - Raking the Bones (7:45)
10. CLEARLIGHT (Usa-Fra) - The Boat Builder / Searching For the Lost Word (10:00)

* DISC 2 * (71:00)
1. ORCHARD (Norway) - 3 (7:30)
2. GREENWALL (Italy) - The Wedding (14:27)
3. REVELATION (Italy) - Uninvited Guest (10:00)
4. SCARLET THREAD (Finland) - Pimeästa Pohjolasta (5:01)
5. MAD CRAYON (Italy) - Il Suono Dei Ricordi (The Sound of Memories) (6:19)
6. MUSEO ROSENBACH (Italy) - Fiore di Vendetta (The Flower of Revenge) (6:37)
7. LEVIATHAN (Italy) - Filo di Lama (Edge of a Blade) (10:32)
8. MALIBRAN (Italy)- Strani Colori (Strange Colors) (5:12)
9. SOFIA BACCINI (Italy) - Malvagio Per Le Stelle (Mean because of the stars) (5:25)

* DISC 3 * (76:19)

1. QADESH (Uk) - Ilmarinen's Fruitless Wooing (11:30)
2. CANTINA SOCIALE (Italy) - Kantele (6:00)
3. GRAND STAND (Sweden) - Stormen (Tempest) (7:07)
4. GERMINALE (Italy) - La Battaglia per il Sampo (The Battle for the Sampo) (8:14)
5. AARDVARK (Finland) - Uusi Kantele (New Kantele) (5:57)
6. THONK (Switzerland) - Kapittu 45/46 (Chapter 45/46) (6:37)
7. GROOVECTOR (Finland) - Tuletta (Fireless) (5:29)
8. WHOBODIES (Finland) - Pine (5:41)
9. RANDONE & TEMPORE (Italy) - Runo 49 (9:00)
10. CAFEÏNE (France) - Way is open (11:44)

CD1
CD2
CD3
ARTES

Ripped by Natürlich Prog

quinta-feira, 27 de maio de 2010

UNO - Uno



UNO
Danilo Rustici (chitarra, tastiere, voce)
Elio D'Anna (sax, flauto)
Enzo Vallicelli (batteria)

Formado a partir das cinzas do Osanna quando o grupo se desfez em 1974, Elio D'Anna, Danilo Rustici e com o baterista Enzo Vallicelli (do Hellza Poppin, e que também tinha tocado com Osage Tribe e Claudio Rocchi), o Uno foi muito badalado pela Imprensa e foi para a Inglaterra para gravar o seu único álbum com a colaboração do compositor N.J.Sedwicke e da cantora Liza Strike (que tinha participado do álbum do Pink Floyd The Dark Side of the Moon).
O disco não perde muito do estilo do Osanna (em Landscape of Life), e contém quatro músicas cantadas em Inglês e três em italiano, com excelentes canções, tais como "I cani e la volpe" , mas não deu ao grupo o sucesso que era esperado.
Para o mercado estrangeiro também foi feita uma versão totalmente em Inglês, com uma bela capa produzida pelo Studio Hipgnosis (ainda conectado com o Pink Floyd), mas que também não teve sucesso.
O trio funcionou bem no estúdio, mas não deu grandes resultados nos concertos, e o irmão de Danilo Rustici, Corrado (Cervello) colaborou na guitarra e baixo trabalhando como músico convidado nos shows ao vivo . A partir desta formação expandida, veio a inspiração para um novo grupo, o Nova.
Enzo Vallicelli continua tocando (e ainda toca, sob o nome de Vince Vallicelli) e é um
baterista popular de blues.

ALAS - Alas




Trio Argentino Alas

- Gustavo Moretto / keyboards, synthesizers, flute, trumpet, vocals.
- Alex Zucker / bass, guitar.
- Carlos Riganti / drums, percussion.


A maioria das composições é fluente e dinamica, geralmente com forte entonação de jazz-Rock / fusion. Forçando um pouco as comparações também se consegue perceber alguma influência de ELP principalmente devido ao uso do Hammond & Moog) e também assim como no YES, o uso do baixo Rickenbacker, com o seu som inconfundível. Mas, não tire conclusões precipitadas ! o som do ALAS é muito bom ! e é um som bem original. A combinação dos sons do Hammond, do baixo Rickenbacker e do piano elétrico Fender Rhodes tem um papel importante no som progressivo do grupo junto com os vocais melancólicos.
Existe uma característica especial no ALAS que é o seu som, resultado dos experimentos sonoros da combinação de instrumentos como o trumpete e o bandoneon ( instrumento típico , muito usado no tango), misturados com o orgão, que faz com que o som do grupo seja único.
Este disco é uma boa amostra do som do ALAS, que mostra um virtuoso diálogo entre a guitarra, piano e flauta, embasados por um baixo firme e um Fender Rhodes.
Se você gosta de jazz-rock, ELP, YES e do som dos Keyboards da década de 70, pode tranquilamente se deliciar com o som do ALAS. Boa Viagem !


quarta-feira, 26 de maio de 2010

ARMANDO TIRELLI - El Profeta





EL PROFETA - Armando Tirelli


Um dos mais raros e procurados LPs da América do Sul. A capa original vinha com uma medalha com a imagem do profeta, que dava um certo toque de raridade e misticismo ao disco.
Até o verão de 97 esse trabalho circulou num meio fechado de artistas amigos de Tirelli.
Armando Tirelli é Uruguaio, toca vários instrumentos e também é compositor . Ele começou a tocar piano com 5 anos de idade. Seu primeiro grupo foi o "Sexteto Eletrônico", em 1967. Esse grupo chegou a gravar 6 LPs. Em 1970, ele iniciou o grupo "Exodo" com quem gravou 1 LP. Tirelli mudou-se para o México e em 1973 começou a pensar sobre o projeto "El Profeta" que só foi gravado em 1978 e apresentado ao vivo com grande sucesso. Em 1980, Tirelli mudou-se para Espanha onde viveu até 1995 trabalhando como músico e fazendo arranjos musicais.
O texto dessa ópera-rock foi tirado do livro de KHALIL GIBRAN, da edição espanhola de 1973. Um disco para ser apreciado !

Músicos :

Armando Tirelli - Piano , Melotron, Synthesizer, Orgão e Vocais.
J.C. Sheppard - Drums, Percussion , Vocals
J. Carrara - Bass
G. Bregstein - Sax, Flute
G. Chainbun - Flute
Rody Tróccoli - Guitar
Ricardo Bozas - Drums

>>Download<<

domingo, 23 de maio de 2010

NATÜRLICH PROG - Programa N.º 6


Programa que foi ao ar em 22/05/2010, pela RWULP.
Program broadcast on RWULP on 22/05/2010

NATÜRLICH PROG - 6

00- BLOCO 1: Apresentação
1- Andreas Aarflot - Surayya
2- Mats Glenngärd - Kosterläge
3- Ibis - Blixtens Gamla Buss
4- Björn Jason Lindh - Tuppa
5- Kaipa - Musiken Är Ljuset
6- Blond - The Lilac Years

7-BLOCO 2 : Locução.
8-Mendoza - The Greatful Salesman & Co.
9- Nature - Mystery Brew
10-Outsiders - On My Magic Carpet
11- Pandora - Measures of Time
12- Pop Workshop - High Priest
13- Resan - Solens Vän
14- Rävjunk - Inferno
15- Saga - Önskebrunn

16- BLOCO 3 : Locução
17- Blakulla - Drottningholmsmusiken
18- Janne Schaffer - Fillins Mignon
19- Scorpion - Red Queen of the Underground
20- Trettiäriga Kriget - Ur Djupen
21- Bättre Lyss - Sagan Om Viggen
22- Baby Grandmothers - Being is more than Life
23- Dice - Labyrinth

24- BLOCO 4 : Final
25- Doris - You Never Come Closer
26- Opus III - I See The World from my Window
27- Energy - Metamorphosis
28- Arrival in Time - Pythagorean Child
29- Cymbelyne - Flicka
30- November - Ta Ett Steg In I Sagans Land
31- Nynningen - Efterdyning
32- Peter Ekbergs System - Tills Nästa Gang


>>Download<<

quinta-feira, 20 de maio de 2010

WISHBONE ASH - Live Dates









WISHBONE ASH - LIVE DATES

Disco 1

1- The King Will Come* ( 07:44 )
2- Warrior # ( 05:42 )
3- Throw Down the Sword # ( 05:57 )
4- Rock'n'Roll Widow ** ( 06:06 )
5- Ballad of the Beacon **( 05:22 )
6- Baby what you want me to do ## ( 07:48)
7- Phoenix ( Live at Memphis) *** (17:10)

Disco 2

1- The Pilgrim **( 09:14 )
2- Blowin' Free * ( 05:31 )
3- Jail Bait * ( 04:37 )
4- Lady Whiskey ** ( 05:57 )
5- Phoenix * ( 17:23 )

"LIVE DATES was recorded during the latter part of June 1973 at the following venues:
* Croydon - Fairfield Hall
**Reading - University
*** Previously only released on Live from Memphis, 1972, promotion EP
# Newcastle - City Hall
## Portsmouth - Guildhall

quarta-feira, 19 de maio de 2010

ACHE - De Homine Urbano & Green Man



Bom álbum, que na realidade são dois discos :
1- De Homine Urbano - 1970
2- Green Man - 1971
do Grupo Dinamarques ACHE.

De Homine Urbano - 1970 (27:55)
1. De Homine Urbano (18:44)
a) Overture
b) Soldier Theme
c) Ballerina Theme
d) Pas De Deux
e) Ogre Theme
f) Awakening
g) The Dance Of The Demons
h) Pas De Trois
i) The Last Attempt
j) Finale
2. Little Things (19:11)

Green Man - 1971 (39:46)
3. Equatorial Rain (7:03)
4. Sweet Jolly Yoyce (3:50)
5. The Invasion (6:01)
a) Fanfaronade
b) Invasion
c) Monologue
d) Break-Down
6. Shadow Of A Gipsy (4:40)
7. Green Man (4:41)
8. Acheron (4:49)
9. We Can Work It Out/Workin' (8:42)

Line-up / Musicians

- Torsten Olafsson / bass & vocals
- Finn Olafsson / guitar & vocals
- Peter Mellin / organ & keyboards
- Glen Fisher / drums & percussion


>>Download<<



terça-feira, 18 de maio de 2010

SAMETI - Sameti ( Alemanha 1972)




"Um grupo de músicos de Munique liderados por Christian "Shrat" Thiele (nascido em 29/3/1946, em Unterpolling), fundador do Amon Düül II vocalista e percussionista. A banda era originalmente conhecida como Konsameti, e começou mais de um ano antes do LP de estréia , com constantes mudanças de formação. Na verdade, nos dois álbuns creditados como Sameti, apenas Shrat tocou nos dois, como tal, considera-se duas bandas muito diferentes ...


A banda original produziu uma música viajante como Amon Düül II e algo tipo blues do Hawkwind, e na verdade todo o álbum soa como num ambiente meio lisérgico.
É especialmente notável para o deslumbrante e improvisado trabalho de longa duração "Anotherwaytoseeimprovisation".
Os vocais de Shrat , raramente ouvidos no Amon Düül II, surgem de forma estranha, adicionando um toque original e agradável, mas muito agradável, nessa mistura de estilos Krautrock. "(Crack In The Cosmic Egg).

Após a gravação do Amon Düül " Yeti ", Dave Anderson deixa a banda para se juntar ao Hawkwind. Dieter Serfas e Christian Shart decidem fazer o mesmo e formar seu próprio projeto chamado Sameti em Munique, em 1971 .. O primeiro álbum lançado pela Metronome em 1972 é uma grande mistura de estilos Hawkwind e Amon Düül II com improvisações longas e um par de canções mais estruturadas de rock pesado. Para este primeiro ensaio musical da banda apresenta membros do "Embryo" e do "Amon Düül II" com convidados especiais como Robert Eliscu (Popol Vuh) e Jurgen Benz. "


1. Get Up
2. The Useless Appendix
3. Big Fat Brother Joint
4. To My Confidential Lady
5. Anotherwaytoseeimprovisation

Klaus Götzner - Drums
Walter Bratengeier - Guitar
Eckart Voggenreiter - Bass
Shrat - Vocals, Congas
Bob Eliscu - Oboe, Flute
Jürgen Benz - Saxophone

sábado, 15 de maio de 2010

CHICKEN SHACK - Imagination Lady




A banda foi formada em 1967 e supostamente ganhou esse nome porque ensaiava num galinheiro em Kidderminster, "Barracas de frango" (Restaurantes de Frango) também tinham até então sido frequentemente mencionados em canções de blues, como no hit Amos Milburn, "Chicken Shack Boogie ". O primeiro concerto foi em 1967 no Nacional Blues Jazz Festival em Windsor e eles foram contratados pela gravadora Blue Horizon no mesmo ano.Chicken Shack fez sucesso comercial modesto, com Christine Perfect sendo eleita a melhor cantora nas pesquisas Melody Maker, em dois anos consecutivos.
Christine Perfect deixou a banda em 1969 quando se casou com John McVie de Fleetwood Mac. O Pianista Paul Raymond, o baixista Andy Sylvester, e o baterista Dave Bidwell também saíram da banda em 1971 para juntar-se Savoy Brown. Webb também foi recrutado para o SavoyBrown, em meados de 1970, e gravou o álbum Boogie Brothers com eles.
Embora o Chicken Shack tenha passado por várias formações subseqüentes, nunca conseguiu igualar os seus sucessos anteriores. No entanto, continuaria com Webb como único membro constante.

Imagination Lady é o quinto LP de Stan Webb's Chicken Shack. Muito na mesma tradição como os grandes bluesmen britânicos Alexis Corner e John Mayall. O entra e sai de músicos na banda fez passar por ela vários músicos notáveis, incluindo: John Almond (tenor / sax alto), Hughie Flint (bateria), e Christine Perfect (teclados / vocal). Neste álbum; Webb (guitarra / vocais) reuniu um trio constituído por ele, John Glascock (baixo) futuro "Gods" e Jethro Tull e Paul Hancox (bateria).
Entusiastas dos mais tradicionais "40 Blue Fingers", "Freshly Packed and Ready to Serve " e "OK Ken albuns" foram rápidos em negar as raízes da banda , esta última, muitas vezes citando o estilo mais amplificado e as incursões no power metal para diminuir suas origens de blues.
Embora provavelmente avaliações válidas, o power trio apresentado em "Imagination Lady" traz mais volume para este lançamento. Como em LPs anteriores do Chicken Shack , este disco apresenta vários originais de Webb com alguns covers bem escolhidos. O álbum abre
com um cover feroz de "BB King's Crying Won't Help You". Esta versão é destacada pelo baixo de Glascock e guitarra de Webb com pedal wah-wah e vocais embriagados . Com um estilo parecido com o Faces ou até mesmo alguns dos momentos mais barulhentos como no Fleetwood Mac de Peter Green, este trio mói o blues com um toque decididamente Inglês.
O folkie "If I Were a Carpenter" é espetado com guitarra elétrica de rasgar e da mesma forma e espírito o baixo de Glascock e a performance de Hancox. A música também oferece uma sensibilidade inesperada, que contrasta bem entre o ataque sonoro do coro e da polirritmia contido dos versos. Em relação ao material original, "Daughter of the Hillside" é sem dúvida a contribuição mais impressionante de Webb para o álbum. É indiscutivelmente a parte mais forte do disco. Mais rock, é um esforço trio em igualdade com contribuições de todos os três recordando a instrumentalidade intensa do CREAM ou o início do Led Zeppelin.Com tanto potencial, é lamentável que o épico de 11 minutos "Telling Your Fortune" - que nada mais é do que uma plataforma de blues de 12 compassos para solos de Webb e Hancox - é tão errática. Em um contraste irônico, o número de encerramento "A Loser" é otimista e quase pop, mais uma vez mostrando a força dessa formação de curta duração do Chicken Shack.


01. Crying Won't Help You Now
02. Daughter of the Hillside
03. If I Were a Carpenter
04. Going Down
05. Poor Boy
06. Telling Your Fortune
07. Loser

Download

Gilgamesh - Arriving Twice



Gilgamesh - Arriving Twice

Formado no final de 1972 como uma banda de jazz-rock no estilo Canterbury pelo tecladista e compositor Alan Gowen, eventualmente o grupo se dissolveu em 1975, quando Alan foi para o "National Health".
Contendo demos e gravações de ensaio, esta versão do CD possui surpreendentes características. Quase 60 minutos de gravações inéditas de três edições diferentes da banda de 1973-75, com 25 minutos de composições inéditas de Alan, incluindo um re-trabalho da música escrita para o quarteto duplo de Gilgamesh e Hatfield & The North , bem como versões significativamente mais ardentes de muitas das peças do seu 1 º álbum.
O CD original Inclui um livreto de 16 páginas cheias de fotos raras e entrevistas incríveis com os membros da banda e amigos realizada pelo famoso expert em Canterbury Aymeric Leroy.
Essencial para os fãs de Canterbury!

COMENTÁRIO:

"Esta coleção de gravações inéditas encontram uma banda que é muito mais flexível, muito mais vibrante - mais solta - do que seus discos sempre foram. Muitas das peças aqui são de seu primeiro álbum (" Phil's Little Dance ', "The Majestic 'Worlds Of Zin', 'Notwithstanding'), mas também podemos encontrar novas músicas aqui. Todas são abrilhantadas pelo fogo da guitarra incisiva de Phil Lee e Alan Gowen que está longe de ser o "jazzer" cerebral que me pareceu anos atrás. Complementado por alguns excelente encartes do disco na forma de reminiscências daqueles que estavam lá, este é o álbum de Gilgamesh obrigatório. "
- Rubberneck


"This collection of unreleased tapes find a band that is much looser, far more vibrant - more out there - than their albums ever were. Many of the pieces here are from their first album ('Phil's Little Dance', the majestic 'Worlds Of Zin', 'Notwithstanding'), but we also find new tunes here. All are brought alive by the fiery, incisive guitar of Phil Lee and an Alan Gowen who is far from the cerebral jazzer I seemed to hear all those years ago. Supplemented by some excellent sleevenotes in the form of reminiscences from those who were there, this is the Gilgamesh album to have."
– Rubberneck


sexta-feira, 14 de maio de 2010

ATLANTIS - Live





Depois do final do FRUMPY em 1972, Inga Rumpf, Jean-Jacques Kravets e Karl-Heinz Schot decidiram formar o ATLANTIS, nome tirado do famoso e mítico continente que afundou nas águas segundo as histórias de Platão.
A vocalista Inga Rumpf era uma espécie de resposta alemã a Janis Joplin, com a sua voz rouca e bluesy.
Aos tres que vieram do FRUMPY se juntaram Frank Diez e Curt Cress, vindos do EMERGENCY. logo em seguida, a banda faz um contrato com o selo alemão Vertigo. O seu primeiro álbum foi gravado em Londres e a música tinha um certo ar de blues da Costa Oeste Americana. Os teclados eram dominantes, e Inga Rumpf cantou algumas músicas com influencias de Soul e Blues, a sua maneira. Junto com Frank Diez, ela compôs todas as canções do álbum.
Curt Cress e Frank Diez então deixam o grupo novamente, ao mesmo tempo em que o álbum é lançado.
Dieter Bornschlegel torna-se o novo guitarrista e Ringo Funk , do Jerônimo, assume a bateria. O álbum "It's Getting Better" (1973) foi um pouco parecido ao primeiro álbum, mas tinha um percussionista "afro" que foi convidado para participar em tres faixas, para dar um tom mais funk ao disco.
Aconteceria mais mudanças na formação do ATLANTIS, quando Jean-Jacques Kravetz se afasta para gravar um álbum solo. Para o seu lugar, veio Randy Pie. Bornschlegel também deixa o ATLANTIS. Os substitutos para o próximo álbum, o terceiro ( Ooh, Baby ! 1974) foram Adiran Askew e Alex Conti, este ultimo havia tocado com o CURLY CURVE. Este dois novos membros escreveram a maioria das canções , que estava muito próximo ao Funky_Soul Rock.
O álbum duplo ao vivo realizado em 1975 contém diferentes gravações ao vivo entre 1973-1975. No verão de 1975 o grupo seria modificado novamente. Frank Diez foi trazido de volta junto com um segundo guitarrista Rainer Marz ( ex-Jeronimo), para a gravação de "Get On Board" (1975). Este álbum tem um som mais "rock", mas é um álbum menos inspirado que os anteriores. Um último LP ainda seria gravado, mas não seria lançado até 1978. O Atlantis finalmente se separa em 1976 . O grupo teve, principalmente durante os seus dois primeiros anos de existência, um sucesso comercial considerável na Alemanha. Inga Rumpf gravou desde então vários álbuns solo.


01 - Friends 8:57
02 - Ooh Baby 4:09
03 - Somewhere 6:14
04 - It's Getting Better 7:14
05 - Waiting and Longing 3:47
06 - Brother 5:42
07 - Rock'N'Roll Preacher 4:24
08 - New York City 4:07
09 - Mr. Bigshot (You Get the Credit) 6:12
10 - Mainline Florida 6:43
11 - Godfather 3:56
12 - Going to the Country 5:54
13 - Rock Me Baby 4:54
14 - Leave It to the Devil 4:19