sábado, 5 de junho de 2010

CAPITOLO 6 - Frutti per Kagua



CAPITOLO 6

Riccardo Bartolotti (vocals, guitar, flute)
Loriano "Fischio" Berti (sax, flute)
Jimmy Santerini (keyboards, vocals)
Mauro Romani (bass)
Lorenzo Donati (drums, vocals)

Em 1969, uma dupla de músicos da banda de Viareggio "Gli Eremiti" (o baterista Luciano Casa e o tecladista Jimmy Santerini) se juntou a uma banda de Livorno (I Rangers), e o resultado foi
um quinteto chamado Capitolo 6.
Dois bateristas foram incluídos no line-up, embora Luciano Casa tocasse violão de 12 cordas e fizesse backing vocals na maioria das vezes.
O grupo obteve um contrato com a gravadora RCA filial IT (graças ao produtor RCA Tessandori Roberto, que também era de Viareggio), um rótulo que estava muito mais interessado em singer-songwriters do que em grupos de rock e o primeiro single apareceu em 1971. O grupo que agora estava sediado em Roma e com um novo line-up com Loriano Berti, de Grosseto, que substitui Luciano Casa.
É fato que o grupo teve várias mudanças de line-up neste período, um clipe da Tele Capodistria TV da Iugoslávia os apresenta como um quarteto, com Donati como cantor, Santerini (no baixo), Berti no sax / flauta e um guitarrista
chamado Roberto.Eles tiveram muita atividade ao vivo, tocando no festival Viareggio, em 1971, e gravando em 1972 seu único LP Frutti per Kagua.
Um álbum misto, com duas faces muito diferentes, o primeiro contendo a faixa-título com 22 minutos de duração, com flauta em evidência e um bom som. O Guitarrista Bartolotti foi responsável pelo som mais pesado do grupo.
O Lado dois contém três faixas, com letras bem mais curtas (do compositor italiano Francesco De Gregori), mas menos inspiradas em seu conteúdo musical.
O Single "Il Grande Spirito" (com uma faixa inédita lançada no lado B) também foi retirada do álbum, mas a banda decidiu separar-se em Outubro de 1972, devido à falta de sucesso. Eles também foram destaque, cantando músicas de outros artistas, em algumas compilações que a RCA lançou em todo o mundo para o festival de Sanremo 1972, e até mesmo incluidos em um álbum do compositor Mario Capuano.

Um novo line-up com Bortolotti, Romani, Antonio Favilla (teclados) e, provavelmente, Giovanni Galli (bateria), mas este grupo teve uma vida muito curta.
O Tecladista Antonio Favilla foi incluído no segundo line-up do Campo di Marte, mas, ele teve problemas com drogas e, infelizmente, morreu no início dos anos 90.
O tecladista original Santerini morreu de leucemia, em 1977.



Nenhum comentário:

Postar um comentário