sábado, 3 de dezembro de 2011

NATÜRLICH PROG Nº 24

Programa que doi ao ar em 26/11 pela RWULP

sábado, 22 de outubro de 2011

NATÜRLICH PROG Nº 23

Programa que foi ao ar em 22/10/2011 pela Rádio Web Underground Lágrima Psicodélica.
BLOCO 1 - THE CARPET KNIGHTS
- All Be The Same
-No Space to Spare
-Zonked
-Fools and Silent Callers
-Sad Soul
-Feel It
-Last of Many

BLOCO 2 - SONIQ CIRCUS
-Inside the Hourglass
-Formula
-Actor
-By The Heartshaped Lake
-Learning to Talk

BLOCO 3 - BOTICHELLI & BORDINI
-Nativita
-Icaro
-Dolce Sorella
-Un Cane
-Esvegliarse in un Giorno
-Cammellandia

NOVO ENDEREÇO DO LÁGRIMA PSICODÉLICA :

SPOOKY TOOTH

O Spooky Tooth foi uma banda britânica de rock progressivo formada em 1967, na Inglaterra. Foi uma das pioneiras do que hoje chamamos hoje de Hard Rock, Heavy Metal ou Rock Pesado. Influenciou de modo notável uma grande parcela de bandas e músicos. Gary Wright (único Norte Americano da banda) e Mike Harrison alternavam vocais e teclados, Luther Grosvenor Guitarra, Greg Ridley (Baixo e Guitarra) e Mike Kellie (Bateria e percussão) foi a formação principal, mas a banda teve muitas modificações em sua trajetória! A partir da década de 70 emplacaram vários hits, principalmente nos EUA. Uma das maiores virtudes da banda é a facilidade com que mesclam elementos como blues, rock progressivo e rock´n´roll. Para muitos (que a considera no mesmo patamar de "The Who", "Doors", "Yardbirds", etc.) a banda é injustiçada no meio do Rock, pois nunca teve o merecido reconhecimento, principalmente no Brasil.

  •     Mike Harrison ( Michael Harrison, 3 Setembro de 1942, Carlisle, Cumberland) (keyboards/vocals)
  •     Greg Ridley (Alfred Gregory Ridley, 23 Outubro de 1942, Aspatria, Cumberland — morto em 19 November 2003, in Alicante, Spain) (bass guitar/vocals)
  •     Luther (Luke) Grosvenor ( Luther James Grosvenor, 23 Dezembro de 1946, Evesham, Worcestershire) (guitar/vocals)
  •     Mike Kellie, ( Michael Alexander Kellie, 24 de Março de 1947, Birmingham, Warwickshire) (drums)
  •    Gary Wright, (Gary Malcolm Wright, 26 de Abril de1943, Cresskill, New Jersey, U.S.) (organ/vocals)
 Foi depois do álbum  Supernatural Fairy Tales que a banda mudou de nome ; de ART para SPOOKY TOOTH. Gary Wright foi apresentado aos membros do ART por Chris Blackwell, fundador da Island Records.

O LP  "Spooky Two" é  considerado o de melhor entrosamento do grupo e foi o último  lançamento com lineup original. Este LP incluía a música "Better By You, Better Than Me", que foi gravada pelo Judas Priest no seu disco de  1978 Stained Class. A música mais tarde ganhou  atenção na mídia devido a um processo no tribunal em 1990. Alegou-se que as mensagens subliminares na gravação da música do Judas Priest induziu dois jovens a cometer suicídio . O tribunal acabou que decidiu  a favor do acusado, não encontrando fundamento nas acusações.

Greg Ridley juntou-se Humble Pie em 1969 e foi substituído por Andy Leigh (a tempo para gravar o álbum de 1970 -Cerimony ), que foi para a Matthews Southern Comfort com o ex vocalista doFairport Convention Ian Matthews. A natureza experimental de Cerimony recebeu críticas mistas e após seu lançamento Wright também saiu de cena. O núcleo com Harrison, Grosvenor e Kellie lutaram por mais um álbum, apropriadamente intitulado  The Last Puff, e foram ajudados pelos amigos da Joe Cocker's  Grease Band.

Eles se separaram no outono de 1970, porém após os esforços de Harrison e Wright, o Spooky Tooth foi reformado em setembro de 1972 com um line-up (e que mudou frequentemente) diferentes. O membro mais conhecido destes line-ups (de março de 1973 a Setembro de 1974) foi Mick Jones (guitarra / vocais), mais tarde, Foreigner e, a partir de fevereiro-maio ​​de 1974, Mike Patto (vocal) substituiu Harrison para a gravação em 1974 de  The Mirror . O grupo, então, se separou novamente em novembro de 1974.

1967 - 1969    
    Mike Harrison - keyboards, vocals
    Gary Wright - organ, vocals
    Luther (Luke) Grosvenor - guitar, vocals
    Greg Ridley - bass, vocals
    Mike Kellie - drums

1969 - 1970    
    Mike Harrison - keyboards, vocals
    Gary Wright - organ, vocals
    Luther (Luke) Grosvenor - guitar, vocals
    Andy Leigh - bass, vocals
    Mike Kellie - drums

1970 - 1971    
    Mike Harrison - keyboards, vocals
    Chris Stainton - organ
    Luther (Luke) Grosvenor - guitar, vocals
    Henry McCullough - guitar
    Alan Spenner - bass
    Mike Kellie - drums

1972 - 1973[7]    
    Mike Harrison - keyboards, vocals
    Gary Wright - organ, vocals
    Mick Jones - guitar, vocals
    Ian Herbert - bass, vocals
    Bryson Graham - drums

1973 - 1974    
    Mike Harrison - keyboards, vocals
    Gary Wright - organ, vocals
    Mick Jones - guitar, vocals
    Chris Stewart - bass, vocals
    Mike Kellie - drums

1974    
    Mike Patto - keyboards, vocals
    Gary Wright - organ, vocals
    Mick Jones - guitar, vocals
    Val Burke - bass, vocals
    Bryson Graham - drums

1998    
    Mike Harrison - keyboards, vocals
    Luther (Luke) Grosvenor - guitar, vocals
    Greg Ridley - bass, vocals
    Mike Kellie - drums

2004    
    Mike Harrison - keyboards, vocals
    Gary Wright - organ, vocals
    Joey Albrecht - guitar, vocals
    Michael Becker - bass, vocals
    Mike Kellie - drums

2009    
    Mike Harrison - keyboards, vocals
    Gary Wright - organ, vocals
    Steve Farris - guitar, vocals
    Shem von Shroeck - bass, vocals
    Tom Brechtlein - drums







quarta-feira, 12 de outubro de 2011

ORPHANED LAND - Mabool - The Story of the Three Sons of Seven


Um dos melhores albuns de Prog-Metal lançados ultimamente, ORPHANED LAND - Mabool pega a música folclórica israelense e a tritura  com alguns dos mais pesados  sons de metal progressivo na música moderna.
Eu não sei quase nada sobre metal. Eu não sei qual a diferença entre o death metal, black metal, doom metal, dark metal e todos os subgêneros .
Death metal progressivo com um toque de doom ? O que significaria exatamente isso? Eu quase nunca escuto metal, mas quando um som me chama a atenção eu ouço. Eu realmente não sou muito chegado  a metal se bem que devo admitir que existem alguns grupos bastante interessantes. 

Um álbum de metal típico poderia facilmente abordar este conceito, mas o Orphaned Land leva o álbum para um novo nível com a adição de letras em hebraico e árabe e o uso de  vários instrumentos populares de Israel misturados com um som de metal incrível. Seu som soa parecido ao Opeth, misturando raiva com rosnados e vocais limpos.  Mesmo quando o contrabaixo entra, os instrumentos têm algum tipo de melodia perceptível, trazida através de uma produção excelente. Orphaned Land também possui um grande  sintetizador, que flutua em cima de tudo  expressando  melhor as canções. 
Halo Dies (The Wrath of God) atravessa o metal com diferentes sons , alternando tempos e sentimos o desempenho da banda com maestria . A canção abre com uma fest headbanging midtempo com excelentes vocais limpos. O uso de instrumentos do Oriente Médio adicionam uma grande originalidade ao som. Isto construido a um clímax de contrabaixo, aparentemente representando a ira de Deus com a mudança para rosnados vocais, sintetizadores climáticos e sons ambientes que deixam a entender a destruição. A música pega ritmo  com um  riff de guitarra com influencia Oriental. Isto é apenas metade da canção e a música continua a passar por várias mudanças diferentes, incluindo uma seção acústica muito mais suave. 

Mabool está entre os melhores álbuns de metal de todos os tempos, devido à sua consistência, variedade e excelência global na musicalidade. As harmonias, os vocais, a produção global, e tudo sobre o álbum atinge a perfeição. O álbum é surpreendentemente fácil de ouvir. As últimas cinco faixas do álbum são algumas das canções mais fortes que eu já ouvi . Este álbum deve estar na discoteca de quem realmente curte ouvir um som inovador e de boa qualidade.

Recommended Tracks:
The Birth of Three (The Unification)
Halo Dies (The Wrath of God)
Norra El Norra (Entering the Ark)
The Calm Before the Flood
Mabool (The Flood)
The Storm Still Rages
Rainbow (The Resurrection)

Line Up:

- Kobi Farhi / vocals, growls, chants and reading
- Yossi Sassi / guitars, saz, buzuki and oud
- Matti Svatizky / guitars
- Uri Zelcha / bass
- Eden Rabin / keyboards and piano

Guests musicians:
- Avi Diamond / drums
- Avi Agababa / percussions
- Shlomit Levi / female vocals

Track List:
Disc 1 - The Album
01. Birth Of The Three (The Unification) - 6'57
02. Ocean Land (The Revelation) - 4'43
03. The Kiss Of Babylon (The Sins) - 7'23
04. A'salk - 2'04
05. Halo Dies (The Wrath Of God) - 7'29
06. A Call To Awake (The Quest) - 6'09
07. Building The Ark - 5'02
08. Norra El Norra (Entering The Ark) - 4'23
09. The Calm Before The Flood - 4'24
10. Mabool (The Flood) - 6'59
11. The Storm Still Rages Inside - 9'19
12. Rainbow (The Resurrection) - 3'01

Disc 2 - The Calm Before The Flood - Live Acoustic (EP)
01. The Evil Urge - 3'28
02. A Never Ending Way - 3'14
03. Mercy [Live] - 3'46
04. The Beloved's Cry [Live] - 6'41
05. The Orphaned's Medley - 9'32
- My Requiem
- Seasons Unite
- Of Temptation Born
- Orphaned




terça-feira, 27 de setembro de 2011

NATÜRLICH PROG Nº 22



PROGRAMA QUE FOI AO AR PELA RÁDIO WEB UNDERGROUND LÁGRIMA PSICODÉLICA EM 24/09/2011

NATÜRLICH PROG 22

BLOCO 1 -  IT BITES (This Is Japan))
*Kiss Like Judas
*The Wind that Shakes the Barley
*Ghosts
*All in Red
*Calling all the Heroes
*Playground

BLOCO 2 - BLANK MANUSKRIPT ( Tales From an Island)
*Breath of the Island
*Voyage
*Society
*The Great War
*After the War Part I
*After the War Part II
*The Cult of Birdman
*The Waiting

BLOCO 3 - BEN CRAVEN (Ben Craven)
*Diabolique
*Nobody Dies Forever Part I
*Aquamarine
*Ready to Lose
*The Conjurer
*No Specific Harm
*Solace
*Nobody Dies Forever Part II
*Great & Terrible Potions

Produção e Apresentação By Gäel

sábado, 24 de setembro de 2011

GRAN TURISMO VELOCE - Di Carne, Di Anima

O Gran Turismo Veloce é um grupo da nova linhagem de artistas de Rock Progressivo Italiano, que provam que a cena moderna é vibrante e não simplesmente uma regurgitação do som retrô.
Eles se reuniram em Grosseto, Toscana, em 2008, e o nome da banda vem  de um exótico carro esporte italiano.
A banda começou a tocar ao vivo, escrevendo sua própria música  e ganhando competições nacionais.
Eles foram observados por Samuele Santanna da Raven Sad e assistida por Loris Furlan da Lizard Records.
Sua estréia de 2011 é um sucesso fantástico, assim como um excelente exemplo de que o Rock Progressivo Italiano ainda está fluindo.
O GTV, certamente conhece o prog italiano clássico e seu som é influenciado por ele.

O primeiro pensamento que me veio à cabeça enquanto eu ouvia era que este este grupo era como uma jovem banda influenciada pelo BANCO com alguns toques de modernidade.
Todo o drama do som do Prog. clássico está lá, com as trilhas de belo piano e vocais Italianos apaixonados .
Claudio Filippeschi: vocals & keys
- Flavio Timpanaro: bass & backing vocals
- Stefano Magini: drums
- Massimo Dolce: weird ideas, loop programming, guitars

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Gash - A Young Man's Gash 1972


TENDO COMO ENGENHEIRO DE SOM O FAMOSO CONNY PLANK E PRODUZIDO POR BERND SCHULZ E DICKY TARRACH, O GASH GRAVOU O SEU ÚNICO DISCO EM MAIO DE 1972 NO WINDROSE-DUMONT E TONSTUDIO MASCHEN.
FAZENDO UM SOM QUE AS VEZES SE ASSEMELHA AO NEKTAR, MAS NA MINHA OPINIÃO, UMPOUCO MAIS TRABALHADO E MAIS SPACE ROCK.
ESSE ÁLBUM FOI REALMENTE UMA SURPRESA E SOA COMPLETAMENTE DIFERENTE DA MAIORIA DAS BANDAS ALEMÃS. UMA MISTURA BEM BALANCEADA DE ROCK / SPACE ROCK / E TEXTURAS MEIO DARK.
A MINHA MAIOR SURPRESA FOI A DE COMO UM GRUPO COMO ESSE TEVE TÃO POUCA DIFUSÃO NO MUNDO DO ROCK PROGRESSIVO.

Tracks:
01. Angel and Mother   6:22
02. Twenty One Days   6:51
03. In the Sea   7:23 (Congas - Dicky Tarrach)
04. A Young Man’s Gash   
 a. Part 1   7:41
 b. Part 2   4:46 (Voice - Bernd E. Schulz)
 c. Part 3   8:21 (Congas - Dicky Tarrach) 

Members:
* Jochen "Lu Lafayette" Peters (organ, piano, harpsichord, keyboards, Lead Vocals),
* Frank Feldhusen (guitar, vocals),
* Manfred Thiers (bass, vocals),
* Reinhard Schiemann (drums, percussion, vocals),
* Atze Barth (guitar, vocals).

- Engineer: Conny Plank
- Engineer [Assistant]: Hans Lampe, Wolfgang Klaus
- Producer: Bernd E. Schulz, Dicky Tarrach


TARKUS - A Gaze Between the Past and The Future

Depois de ter superado os primeiros segundos deste álbum, você tem que concordar comigo que essa fantasia  musical é muito mais valorosa do que você poderia imaginar. Estas peças musicais são apenas LINDAS.
 Nem mais, nem menos. O detalhe é que tocam o ser humano:  A primeira audição pode não fazer todo esse efeito, mas na segunda...  rsrsrs
 A faixa de introdução  é fantástica ''Exit from Calcutta''é uma peça extraordinária de música: pode deixar muita gente sem fôlego, e eu sou apenas fascinado com este tipo de música. Grandioso e  emocional o desempenho do grupo. A música oferecida é simplesmente fantástica.
Este álbum é verdadeiramente um grande álbum: a música apresentada é de grande emoção e vale a pena dedicar um tempo para que você possa ouvir .
Eu não diria que uma faixa é melhor do que outra, embora você deva considerar os momentos musicais disponíveis aqui .
Chegamos a lembrar do Camel  enquanto se ouve a grandes performances dessa banda.
Este é um álbum que eu apenas gosto profundamente.
Alguns podem até dizer que soa superficial:  Mas, eu o coloco bem alto na minha classificação.
Esta é uma excelente banda aqui do Brasil, e merece a sua atenção.

Line-up / Musicians

- Valdir Zamboni / lead vocal, violin, mandolin, guitars
- Beto Guimarães / guitar and backing vocals
- Mickey Nicolas / keyboards and backing vocals
- Cesar Frezzato / drums
- Luiz Teixeira / bass and backing vocals
- Leandro Guimarães / flute

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

NOVO ENDEREÇO DO LÁGRIMA PSICODÉLICA

AMIGOS E SEGUIDORES DO NATÜRLICH PROG
ONTEM, 21/09/2011, MAIS UMA VEZ , O BLOG LÁGRIMA PSICODÉLICA FOI DELETADO. COMO A TURMA É BOA E O ÚNICO OBJETIVO DE TODOS LÁ É DE COMPARTILHAR E DIVULGAR A MÚSICA, EM VÁRIAS VERTENTES,  COM MUITO TRABALHO E DEDICAÇÃO ESTÃO DISPONIBILIZANDO O NOVO ENDEREÇO PARA OS QUE COMO NÓS, SÃO APAIXONADOS PELO BOM E VELHO ROCK'N'ROLL.
O QUE NÃO NOS MATA, NOS FORTALECE !

(NEW ADRESS )

http://lagrimapsicodelica2.blogspot.com








sábado, 17 de setembro de 2011

ANYONE'S DAUGHTER - Requested Document Live 1980-1983 Vol 2

Este CD que vem acompanhado de um DVD, é o segundo volume do Anyone's Daughter Live. Os pontos altos deste CD  são; "Puppenspiel", uma versão interessante de "In the Dead of Night" do UK, cantada em alemão , com o nome de “Schwarzer Als Die Nacht”  a bela  “Nach Diesem Tag e uma versão muito legal de “Another Day Like Superman”.

Line-up:
- Mattias Ulmer / keyboards, backing vocals
- Harald Bareth / vocals, bass
- Uwe Karpa / guitars
- Kono Konopik / drums, percussion
- Peter Schmidt / drums, percussion

Track List:
01. Konsequenzen – 4:23
02. Puppenspiel – 5:21
03. Schwarzer Als Die Nacht – 5:34
04. Neue Sterne – 4:25
05. Lands End – 4:51
06. Pegasus / Fellgewitter – 10:15
07. Wieder Weiter – 3:58
08. Sundance Of The Haute Provence – 4:38
09. Nach Diesem Tag – 4:09
10. Anyone’s Daughter – 12:00
11. Stampede – 3:46
12. Another Day Like Superman – 7:44
13. Viel Zu Viel – 4:27

IRISH COFFEE - Irish Coffee

O Irish Coffee foi uma banda de hard rock/Progressivo que surgiu na Bélgica em 1971. Seu som lembra um pouco o som do Stone the Crowes ( sem o vocal feminino). Eles possuem um trabalho vocal intenso e vários diálogos intrincados entre guitarra e teclados.
Em 2005, o guitarrista original, William Souffeau, que permaneceu ativo na música por anos, junto com o baterista original, programaram uma turnê ( infelizmente, o baterista adoeceu pouco antes do início da turnê e teve que ser substituído por um baterista mais novo, que já havia tocado com Souffeau em outras oportunidades). O outro guitarrista da banda, Luc de Clus tambem tocou com a banda . Essa é a chance de você conhecer o Irish Coffee e se já conhece, que tal dar uma relembrada ?

1. Can't Take It
2. The Beginning Of The End
3. When Winter Comes
4. The Show (Part I)
5. The Show (Part II)
6. Hear Me
7. A Day Like Today
8. I'm Lost

Line-up/Musicians

- William Souffreau / vocals, guitar
- Jean Van Der Schueren / lead guitar
- Willy De Bisschop / bass
- Paul Lambert / Hammond organ
- Hugo Verhoye / drums
- Luc De Clus / lead guitar on "Witchy Lady" & "I'm hers"


domingo, 4 de setembro de 2011

ALEX HARVEY BAND_US TOUR 1974

Falar do ALEX HARVEY BAND é desnecessário. Esse álbum duplo é muito bom. Gravado durante a excursão do grupo aos USA.  São dois shows, um em Dallas, outro em Cleveland. Para quem não conhece, sugiro baixar. Para quem conhece, é imperdível, pois a banda está no seu melhor !



sábado, 3 de setembro de 2011

JULIAN JAY SAVARIN - WAITERS ON THE DANCE

Nascido em Dominica, Savarin se mudou para a Grã-Bretanha com sua família em 1962. Ele gravou um álbum solo, "Waiters On The Dance" (1971) e foi o líder e principal compositor em "A Time Before  This" (1970, mas algumas fontes afirmam 1969, 1971 e 1973), que foi o único álbum gravado pelo seu grupo, o "Julian's Treatment".
Como escritor, ele é mais conhecido por sua trilogia de ficção científica  "Lemmus: A Time Odissey" . A primeira obra da série, "Waiters on The Dance (1972), fala da organização Galactica e Dominações, que já existia muito antes dos tempos históricos da Terra.
 Há três tópicos primários, por vezes, entrelaçados com a história, que atuam contra o pano de fundo do poderoso Deus, mas supostamente benevolentes Um deles é  Alda incrivelmente brilhante e esperta , uma mulher de Serius que quer governar a galáxia através esforços por de tras dos panos ; o segundo é sobre seus parentes distantes e do mal, a linhagem Kizeesh , os governantes  eventuais de Hulio na vizinhança do sistema Cetus , que também querem governar a galáxia depois de romper com DEUS.
 O terceiro segmento é representado por  um experimento por DEUS para enviar um amálgama de seres humanos em torno da galáxia para o planeta Terra sob a liderança de Jael Adaamm.
Os pioneiros são separadas do resto da humanidade. A Terra subverte os seres humanos, provocando-lhes  afundar-se inexoravelmente  na maldade e na guerra. Isto é causado pelo crescimento de um vermoid (aparentemente o apêndice) que aparece em número crescente nas crianças que não nasceram em Atlântida, A Terra Mãe  dos pioneiros humanos na Terra.  A Maldade se torna feiúra  que provoca assassinato e guerra, até que toda a Terra espalhe a guerra por toda a Atlantis, e eventualmente destruindo-a.
Mas Atlantis tem dois truques na manga, mesmo na morte ...
Savarin escreveu uma série de thrillers de ação com as façanhas de Gordon Gallagher e David Pross , que tinha sido piloto e navegador de um avião fantasma  na RAF britânica. Gordon posteriormente se tornou um agente secreto, e Pross um experiente piloto de helicópteros. Gallagher é um excelente personagem principal nos moldes de James Bond, enquanto Pross é mais sóbrio, com uma vida familiar e interesses comerciais. Pross tem uma relação incomum com um jovem agente que é quase irmão / irmã, e tem uma dupla personalidade nos livros - como um indivíduo, ele é educado leve e bastante tímido. Pilotando um caça, ele é um piloto incrível e implacável.
1. Child Of The Night 1 & 2 (8:36)
2. Stranger (2:21)
3. The Death Of Alda (5:29)
4. Dance Of The Golden Flamingoes (8:55)
5. Cycles (4:23)
6. Soldiers Of Time (2:59)

 Musicians

- Lady Jo Meek / vocals
- Julian Jay Savarin / story, arrangements, keyboards
- John Dover / bass
- Nigel "Zed" Jenkins / guitar
- Roger Odell / drums


quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Lacrimosa_Schattenspiel


O Lacrimosa e o projeto musical, iniciado na Suíça, pelo alemão Tilo Wolff. O novo álbum  comemora o aniversário de 20 anos do grupo e é composto por uma série de canções compostas e gravadas pela banda desde o primeiro álbum, mas  que nunca foram lançadas  nas versões gravadas em “Schattenspiel”.
Este  álbum, duplo, traz 18 musicas  em ordem cronológica, desde o início da carreira do grupo o que ajuda ao ouvinte perceber as diferenças entre o Lacrimosa de 1990 e o de 2010. As duas músicas novas são “Sellador” e “Ohne Dich Ist Alles Nichts”, que mostram claramente a sonoridade  que o Lacrimosa conseguiu desenvolver  nos últimos dez anos.
“Schattenspiel” cumpre bem seu papel de representar o caminho da banda nos últimos vinte anos, além  de ser um presente aos fãs que acompanham a banda.

 Tracklist do álbum

01. 1990 Seele in Not (Urversion)
02. 1990 Requiem (Urversion)
03. 1990 Seelenübertritt
04. 1990 Schuld und Sühne
05. 1992 Dreht Euch
06. 1993 Dem Ende entgegen
07. 1994 Schakal (Urversion)
08. 1994 Vermächtnis der Sonne (Urversion)
09. 2002 Ein Hauch von Menschlichkeit (Late Night Remix)
10. 2003 Morgen
11. 2003 Schönheit straft jedes Gefühl
12. 2004 Ein Fest für die Verlorenen
13. 2005 Mantiquor
14. 2006 Der Verlust
15. 2007 Déjà vu
16. 2010 Sellador
17. 2010 Ohne Dich ist alles nichts


sábado, 27 de agosto de 2011

Black Widow - 1971 - III

Line-up / Musicians
- John Culley / electric and acoustic guitar and vocals
- Zoot Taylor / organ and piano
- Kip Trevor / lead vocals, acoustic guitar, percussion
- Clive Jones / flute and sax
- Jeff Griffith / bass guitar and vocals
- Romeo Challenger / drums and percussion

Songs / Tracks Listing 1. The battle (10:54)
a) The onslaught
b) If a man should die
c) Survival
2. Accident (4:12)
3. Lonely man (4:51)
4. The sun (4:30)
5. King of hearts (6:41)
6. Old man (9:10)
Black Widow foi uma banda de rock formada em Leicester, Inglaterra, em setembro de 1969. A banda ficou conhecida principalmente por seu uso  de imagens satânicas e ocultistas em suas músicas e no palco. Muitas vezes  foi confundida com a mais conhecida banda de heavy metal, o Black Sabbath, mas essas semelhanças eram apenas superficiais.

A banda originalmente formada em 1966 como Pesky Gee! com Kay Garrett (vocais), Kip Trevor (vocais, guitarra e gaita), Dredge Chris (guitarra), Bob Bond (guitarra baixo), Clive Box (bateria e piano), Jess "Zoot" Taylor (órgão), Clive Jones (saxofone e flauta).  Jim Gannon (guitarra, vocais e vibrações), substituiu Dredge na Primavera de 1969. A  Pesky Gee se separou em setembro de 1969.

A banda lançou um álbum para a gravadora Pye como  Pesky Gee!, em 1969, antes de Garrett deixar a banda. Os outros membros continuaram como Black Widow e lançaram seu  álbum de estréia em 1970. [Sacrifice] Talvez mais conhecida do que sua própria música foi o uso  de referências ocultas em sua música e  as suas performances ao vivo, que criaram controversias com a simulação do sacrifício de uma mulher nua.  Esses atos na época eram muito chocantes, mas agora são de uso comum no cenário da música underground e black metal a banda criou outra controvérsia usando como consultor o infame bruxo Alex Sanders para aconselhá-los.

Polêmicas à parte, Sacrifice alcançou # 32 no UK Albums Chart. A banda também se apresentou no Festival de Pentecostes em Plumpton, Reino Unido, e no The Isle of Wight Festival, em 1970. Em 1971, a banda  se afastou da sua imagem mais ocultista em um esforço para ganhar um público mais amplo e  não teve sucesso.
  Substituindo  Bond  e  Box  por  Geoff Griffith e Challenger Romeo o Black Widow lança o  álbum Black  Widow em 1971 e Black Widow III em 1972 (momento  em que Gannon sai e é substituído por John Culley) devido ao desinteresse geral eles são dispensados pela CBS Records. A banda gravou um álbum, Black Widow IV, mais tarde, em 1972, sem um contrato de gravação. Não obteve repercussão , com a banda se separando, pouco depois de substituir o vocalista Kip Trevor, por outro cantor conhecido como Rick "E" (nascido Frank Karuba, anteriormente de "Plum Nelly").



quarta-feira, 24 de agosto de 2011

GRANADA – Hablo De Una Tierra (1975)

Pioneiro do início dos anos70, a banda espanhola progressiva Granada foi o projeto musical do multi-instrumentista Carlos Carcamo. A banda tem um estilo único. Lembram os mexicanos "Iconoclasta", e também outras bandas espanholas como Triana. As influências britânicas vêm doYes e do Jethro Tull e outras bandas italianas muito presente em seu som. A ênfase do Granada se baseia nos teclados (com profusão de moog e mellotron) e passagens de guitarra . Eles soam como uma mistura de fusion e influências sinfônicas.
Seu álbum de estréia "Hablo De Una Tierra" foi lançado em 1975. As seis composições de som muito variado (de rock e blues Americano e rock sinfônico), com fortes vocais espanhol, guitarra poderosa (alguns solos de morder), teclados agradaveis (muitas linhas de mellotron muito legais) e solos de flauta inspirados em Ian Anderson. A faixa-título inclui um dueto esplêndido e muito original da guitarra flamenca e Mellotron de  Manolo Sanlucar e Carlos Carcamo . Muito legal !

- Juan Bona / drums, percussion, backing vocals
- Carlos Carcamo / flute, violin, pianos, Mellotron, clavicord, acoustic guitar, vocals, percussion
- Antonio Garcia Oteyza / bass
- Michael Vortreflich / guitars
with
- Jose Luis Barcelo / mandoline (4)
- Javier Huidobro / Spanish guitar & backing vocals (2)
- Antonio Renteria / acoustic guitar (4)
- Manolo Sanlucar / Spanish guitar (3)
- Carlos Tena / voice

Track List:
01. Granada – 6:28
02. Rompiendo La Oscuridad – 5:35
03. Hablo De Una Tierra – 6:36
04. Nada Es Real – 5:01
05. Es Le Momento De Oir Un Buen Rock – 6:43
06. Algo Bueno – 6:12