domingo, 24 de julho de 2011

NATÜRLICH PROG - Programa Nº 20

Programa que foi ao ar pela Rádio Web Underground Lágrima Psicodélica em 23/07

NATÜRLICH PROG - Nº 20

BLOCO 1 -  NICHOLAS GREENWOOD
*A Sea of Holy Pleasure - Parts I, II
*Corruption
*Melancholy
*Images
*Promised Land
*Realisation and Death
BLOCO 2 - ALTA VIA
*Picture Frame
*Wounded Part I
*Wounded Part II
*The Circle Gallery
*In Another Way
*Ghost Caged For Keepsake
BLOCO 3 - KAZIMIERZ LUX
*Companion
*The Electric Minstrel is Gone
*The Change
*Graveyard
*Delayed Panic
BLOCO 4 - KAIPA
* Sen Repris
*Flytet
*Anar Dig
*Visan I Sommaren
*Total Förvirring

Produção e Apresentação By Gäel

sexta-feira, 22 de julho de 2011

GIGI PASCAL_Debut

O cantor napolitano Gigi Pascal (nome verdadeiro Giancarlo D'Auria) teve uma longa carreira como solista no campo do pop melódico, com alguns singles que datam do final dos anos sessenta.
Como muitos outros, ele foi atraído pelos grupos de rock recém-nascidos no início dos anos 70, e reuniu um com o estranho nome de Pop Compagnia Meccanica. Este grupo tinha uma história semelhante a de Fabio Celi & Gli  Infermieri , também de Nápoles, pois como eles lançaram um álbum em 1973, e que soa como se tivesse sido gravado três ou quatro anos antes.
Apenas os primeiros nomes são conhecidos dos outros músicos tocando com Pascal, o único membro conhecido foi o baterista Fulvio Marzocchella, que tocou com artistas pop, como Umberto Bindi, Nico Fidenco, Patty Pravo e Orietta Berti.

Debut é um álbum muito curto (oito músicas por cerca de 26 minutos) com o órgão como instrumento principal,  enquanto o album  de Fabio Celi tinha vocais frenéticos.  DEBUT tem vocais mais suaves, mais relaxados e  que deve muito ao pop melódico italiana dos anos 60, mas sempre bem misturados com o som da banda.
A música tem algumas influências do clássico, como no instrumental "Fuga em Si minore" ou "Crescente" e a longa "Un concerto" com um arranjo muito bom e complexo, mas em algum momento o som dos anos sessenta "é mais evidente, como na abertura "La tua voce".

Gigi Pascal lançou mais dois singles em 1975, um deles ainda com o nome de Pop Compagnia Meccanica. Nos anos 80 ele lançou singles e LP, sob os apelidos e Jaco D and  Jaco.

Um álbum muito raro, provavelmente prensado em apenas algumas centenas de exemplares , Debut foi reeditado nos anos 90 com a mesma capa cor de prata como no original, mas rótulo diferente.  O Rótulo original  era  preto com letras em branco. Nas reedições o rótulo é branco com letras em preto. A capa original tem uma costura branca com o nome do grupo e o título do álbum, a reedição é completamente prateado sem escritos sobre a costura.
A reedição em vinil, feita pelo selo Kaliphonia de Milão, foi lançado oficialmente  com 500 cópias numeradas (com um adesivo na capa traseira), provavelmente provenientes da matriz original. Junto com essas cópias numeradas, existem muitos outros, sem a etiqueta, o que significa que a prensagem foi provavelmente maior do que a quantidade declarada.
Não existem falsificações , nem reedições estrangeiras.
 Gigi Pascal (vocals)
Arturo (guitar)
Mario (organ)
Franco (bass)
Fulvio Marzocchella (drums)

PERRY LEOPOLD_Christian Lucifer




Este LP foi gravado originalmente em 1973, e  que nunca foi lançado. Foi uma gravação-folk psicodélico clássico com o artista Perry Leopold em seu auge de criatividade. Incrivelmente as fitas originais foram reutilizados após o estúdio ter sido vendido e, em seguida, a mixagem original foi desfeita e uma nova mixagem preparada  para colocar este LP (e CD), em conjunto pela gravadora Gear Fab Records.

A voz de Leopold é firme e suave como a seda, o que confere um ambiente  etéreo e sonhador às composições. A combinação de instrumentos ricamente texturizados, como a flauta, fagote, cello  servem  como o complemento perfeito para o estilo vocal de Leopold e seu violão suave e quente. Você
pode lembrar de alguns grupos do passado quando  ouvir este álbum. Crosby, Stills, Nash & Young  vem à mente com suas harmonias celestiais e  memoráveis melodias  de folk-rock. Os fãs de The Byrds e Buffalo Springfield podem encontrar algo familiar ao ouvir este CD .

Esta é uma das melhores gravações de um grupo desconhecido que eu já ouvi.
Graças a Gear Fab para mudar o curso da história, e por todo o seu trabalho duro para manter o espírito desta música ao vivo. E acima de tudo, graças ao criador Perry Leopold por nos dar  a oportunidade de desfrutar da sua arte.



Track Listing:
01. Sunday Afternoon in the Garden of Delights (8:51)
02. The Windwill (8:58)
03. The Starewell (4:17)
04. Serpentine Lane (4:30)
05. The Annunciation (5:10)
06. The Journey (6:47)
07. Vespers (5:33)

Musicians:
Charles Cohen - Mini Moog
John Gillaspie - Bassoon, Recorder, Clavinet
David Goldblatt - Cello
Stan Slotter - Flute
Sam Rudin - Percussion, Bongos
Mike McCarthy - Bass (Electric), String Bass
Perry Leopold - Guitar, Arranger, Vocals
Bill Zino - String Bass



domingo, 17 de julho de 2011

ANTHONY PHILLIPS - Private Parts and Pieces

Tracklist:
1.  Beauty and the Beast — 4:08
2.  Field of Eternity — 5:10
3.  Tibetan Yak-Music — 6:09
4.  Lullaby - Old Father Time — 1:15
5.  Harmonium in the Dust — 2:29
6.  Tregenna Afternoons — 7:49
7.  Stranger — 6:08
8.  Reaper — 7:38
9.  Autumnal — 5:57
10.  Flamingo — 11:06
11.  Seven Long Years — 2:58
12.  Silver Song (Demo) — 3:19

Anthony Phillips, membro fundador e guitarrista do Genesis, exibe o que ele faz melhor nesta série: delicada, peças pastoral e de influência classica, geralmente tocadas no violão ou piano. O primeiro álbum da série Private Parts & Pieces  é um dos melhores do lote.  "A Bela e a Fera" é um stunner, ainda mais notável na medida em que foi gravado em apenas quatro horas. "Reaper" é uma das peças no perfil guitarra, e uma pequena amostra  do que pode ser encontrado em Private Parts and Pieces II. "Tibetan Yak Music " é uma interessante viagem de doze cordas, gravado sob a produção de Harry Williamson, que é conhecido por suas colaborações com Daevid Allen e Smyth Gong Gilli. As três canções com vocais são todas muito boas.  "Silver Song" é talvez a mais imediatamente acolhedora: uma canção pop com algumas catchy, ganchos countrified que foram originalmente incluídos com a esperança de que Eric Clapton iria gravá-la! "Stranger", é uma auto-descrição "descaradamente romântica" melodia que é da época Trespass do Genesis. O heartbreakingly bittersweet "Seven Long Years", que fechou o álbum original é uma reprise de "Lullaby - Old FatherTime", desta vez tocada em uma versão mais pra cima,  encantadora . Este álbum é um deleite , mas não é de fácil audição e nem para acesso instantâneo. Aprecie com uma boa xícara de chá de hortelã sem pressa e curta o som !

ESPIRITU - Crisalida


Line-up
- Fernando Berge / vocals
- Osvaldo Favrot / guitar
- Gustavo Fedel / keyboards
- Carlos Goler / drums
- Claudio Martinez / bass
Studio Album, released in 1975

Songs
1. La Casa De La Mente (The House Of Mind) (6:58)
2. Prolijas Virtudes Del Olivido(Tedious Virtues Of Olivido) (2:52)
3. Suenos Blancos Ideas Negras(White Dream Black Ideas) (6:10)
4. Sabois De Vida (6:10)
5. Eterna Evidencia (Eternal Evidence) (2:59)
6. Tiempo De Ideas (Idea Of Time) (3:38)
7. Hay Un Mundo Cerrado Dentro Tuyo (Yours Is A Closed World Inside) (4:20)
8. Hay Un Mundo Luminoso (There is A Luminous World) (8:07)


Sem dúvida nenhuma, CRISALIDA é um dos meus CDs  favoritos de progressivo da Amérivca Latina dos anos 70.  Este disco tem uma mistura especial do romantismo dos grupos Italianos com uma forte influência cultural do Sul. Este CD é cheio de melodias adoráveis e fraseados de guitarras e violão. Os temas mudam frequentemente com fraseados pesados de guitarra e voltam repentinamente para arpejos simfonicos delirantes. Os vocais são bem colocados e  e emotivos. Os fans de prog melódico vão adorar este CD.


sábado, 9 de julho de 2011



OPETH, Numa recaída progressiva...........

ELEKTRA 1976 - Adaptionen


Electra-Combo - Adaptionen, Amiga 855 501, 1976: 
Borodin-Suite, 13:20, unter Verwendung  von Themen aus der Sinfonie Nr.2 h-moll und den “Polowetzer Tänzen” von Alexander Borodin, Bach 75, 6:25, unter Verwendung von Themen aus dem Brandenburgischen Konzert Nr.2 von Johann Sebastian Bach, Seite2: Säbeltanz, 6:05, Aram Chatschaturjan, Prelude cis-moll op. Nr. 2, 4:40, Sergej Rachmaninow, In der Halle des Bergkönigs, 3:25, Edvard Grieg, Türkischer Marsch, 3:53, Wolfgang Amadeus Monzart, eingespielt von:

Bernd Aust (ld, fl, ss),
Gisbert Koreng (g),
Peter Ludewig (dr),
Wolfgang Riedel (bg),
Rainer Uebel (synth, hammond-org),
Produktion: Volkmar Andrä, Cover: Gerd Semder, Ton: Hansjoachim Mirschel

ELEKTRA, grupo da antiga Alemanha Oriental, com tanto prestígio quanto o STERN-COMBO MEISSEN.
Ser você gosta de EL&P, TRIUMVIRAT e outros, vai adorar este . 

Angelo Branduardi - 1976 Alla fiera dell'est




Complementando o post do Angelo Branduardi, o "Alla Fiera dell'Est" , seu trabalho mais famoso. Básicamente concebido em cima de canções em estilo medieval, muito bom de se ouvir.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

DARRYL WAY'S - Saturation Point

After three albums with Curved Air he left in 1972 and formed the band Darryl Way's Wolf, which also recorded three albums before splitting when he rejoined Curved Air in late 1974. In this second stint with Curved Air he played on their Live album and two further studio albums before leaving again.

He played on two tracks on Jethro Tull's 1978 album Heavy Horses. He then went on to release several solo albums, including Concerto for Electric Violin, which premiered on the South Bank Show with the Royal Philharmonia Orchestra in 1978. There was a subsequent performance at Leeds Town Hall in the early 1980s which was broadcast live on BBC Radio Leeds.

Curved Air reunited briefly in 1990 and a live recording of their reunion concert was released in 2000.

In November 1996 his own opera, The Russian Opera, was premiered at The Place Theatre in London, and his song writing work includes music settings to lyrics by Steven Berkoff.

DARRYL WAY'S WOLF - Cannis Lupus

Continuando a "saga" DARRYL WAY'S WOLF