sexta-feira, 22 de julho de 2011

GIGI PASCAL_Debut

O cantor napolitano Gigi Pascal (nome verdadeiro Giancarlo D'Auria) teve uma longa carreira como solista no campo do pop melódico, com alguns singles que datam do final dos anos sessenta.
Como muitos outros, ele foi atraído pelos grupos de rock recém-nascidos no início dos anos 70, e reuniu um com o estranho nome de Pop Compagnia Meccanica. Este grupo tinha uma história semelhante a de Fabio Celi & Gli  Infermieri , também de Nápoles, pois como eles lançaram um álbum em 1973, e que soa como se tivesse sido gravado três ou quatro anos antes.
Apenas os primeiros nomes são conhecidos dos outros músicos tocando com Pascal, o único membro conhecido foi o baterista Fulvio Marzocchella, que tocou com artistas pop, como Umberto Bindi, Nico Fidenco, Patty Pravo e Orietta Berti.

Debut é um álbum muito curto (oito músicas por cerca de 26 minutos) com o órgão como instrumento principal,  enquanto o album  de Fabio Celi tinha vocais frenéticos.  DEBUT tem vocais mais suaves, mais relaxados e  que deve muito ao pop melódico italiana dos anos 60, mas sempre bem misturados com o som da banda.
A música tem algumas influências do clássico, como no instrumental "Fuga em Si minore" ou "Crescente" e a longa "Un concerto" com um arranjo muito bom e complexo, mas em algum momento o som dos anos sessenta "é mais evidente, como na abertura "La tua voce".

Gigi Pascal lançou mais dois singles em 1975, um deles ainda com o nome de Pop Compagnia Meccanica. Nos anos 80 ele lançou singles e LP, sob os apelidos e Jaco D and  Jaco.

Um álbum muito raro, provavelmente prensado em apenas algumas centenas de exemplares , Debut foi reeditado nos anos 90 com a mesma capa cor de prata como no original, mas rótulo diferente.  O Rótulo original  era  preto com letras em branco. Nas reedições o rótulo é branco com letras em preto. A capa original tem uma costura branca com o nome do grupo e o título do álbum, a reedição é completamente prateado sem escritos sobre a costura.
A reedição em vinil, feita pelo selo Kaliphonia de Milão, foi lançado oficialmente  com 500 cópias numeradas (com um adesivo na capa traseira), provavelmente provenientes da matriz original. Junto com essas cópias numeradas, existem muitos outros, sem a etiqueta, o que significa que a prensagem foi provavelmente maior do que a quantidade declarada.
Não existem falsificações , nem reedições estrangeiras.
 Gigi Pascal (vocals)
Arturo (guitar)
Mario (organ)
Franco (bass)
Fulvio Marzocchella (drums)

Nenhum comentário:

Postar um comentário