quarta-feira, 12 de outubro de 2011

ORPHANED LAND - Mabool - The Story of the Three Sons of Seven


Um dos melhores albuns de Prog-Metal lançados ultimamente, ORPHANED LAND - Mabool pega a música folclórica israelense e a tritura  com alguns dos mais pesados  sons de metal progressivo na música moderna.
Eu não sei quase nada sobre metal. Eu não sei qual a diferença entre o death metal, black metal, doom metal, dark metal e todos os subgêneros .
Death metal progressivo com um toque de doom ? O que significaria exatamente isso? Eu quase nunca escuto metal, mas quando um som me chama a atenção eu ouço. Eu realmente não sou muito chegado  a metal se bem que devo admitir que existem alguns grupos bastante interessantes. 

Um álbum de metal típico poderia facilmente abordar este conceito, mas o Orphaned Land leva o álbum para um novo nível com a adição de letras em hebraico e árabe e o uso de  vários instrumentos populares de Israel misturados com um som de metal incrível. Seu som soa parecido ao Opeth, misturando raiva com rosnados e vocais limpos.  Mesmo quando o contrabaixo entra, os instrumentos têm algum tipo de melodia perceptível, trazida através de uma produção excelente. Orphaned Land também possui um grande  sintetizador, que flutua em cima de tudo  expressando  melhor as canções. 
Halo Dies (The Wrath of God) atravessa o metal com diferentes sons , alternando tempos e sentimos o desempenho da banda com maestria . A canção abre com uma fest headbanging midtempo com excelentes vocais limpos. O uso de instrumentos do Oriente Médio adicionam uma grande originalidade ao som. Isto construido a um clímax de contrabaixo, aparentemente representando a ira de Deus com a mudança para rosnados vocais, sintetizadores climáticos e sons ambientes que deixam a entender a destruição. A música pega ritmo  com um  riff de guitarra com influencia Oriental. Isto é apenas metade da canção e a música continua a passar por várias mudanças diferentes, incluindo uma seção acústica muito mais suave. 

Mabool está entre os melhores álbuns de metal de todos os tempos, devido à sua consistência, variedade e excelência global na musicalidade. As harmonias, os vocais, a produção global, e tudo sobre o álbum atinge a perfeição. O álbum é surpreendentemente fácil de ouvir. As últimas cinco faixas do álbum são algumas das canções mais fortes que eu já ouvi . Este álbum deve estar na discoteca de quem realmente curte ouvir um som inovador e de boa qualidade.

Recommended Tracks:
The Birth of Three (The Unification)
Halo Dies (The Wrath of God)
Norra El Norra (Entering the Ark)
The Calm Before the Flood
Mabool (The Flood)
The Storm Still Rages
Rainbow (The Resurrection)

Line Up:

- Kobi Farhi / vocals, growls, chants and reading
- Yossi Sassi / guitars, saz, buzuki and oud
- Matti Svatizky / guitars
- Uri Zelcha / bass
- Eden Rabin / keyboards and piano

Guests musicians:
- Avi Diamond / drums
- Avi Agababa / percussions
- Shlomit Levi / female vocals

Track List:
Disc 1 - The Album
01. Birth Of The Three (The Unification) - 6'57
02. Ocean Land (The Revelation) - 4'43
03. The Kiss Of Babylon (The Sins) - 7'23
04. A'salk - 2'04
05. Halo Dies (The Wrath Of God) - 7'29
06. A Call To Awake (The Quest) - 6'09
07. Building The Ark - 5'02
08. Norra El Norra (Entering The Ark) - 4'23
09. The Calm Before The Flood - 4'24
10. Mabool (The Flood) - 6'59
11. The Storm Still Rages Inside - 9'19
12. Rainbow (The Resurrection) - 3'01

Disc 2 - The Calm Before The Flood - Live Acoustic (EP)
01. The Evil Urge - 3'28
02. A Never Ending Way - 3'14
03. Mercy [Live] - 3'46
04. The Beloved's Cry [Live] - 6'41
05. The Orphaned's Medley - 9'32
- My Requiem
- Seasons Unite
- Of Temptation Born
- Orphaned




2 comentários:

  1. Salve Gael,

    Estou de acordo contigo. Eles souberam fazer um heavy prog multifacetado, com bom gosto e criatividade. Nessa linha, mais prog e menos heavy, tem a Amaseffer (israelense), que vai mais para a linha épica, com menos variedade de instrumentos, mas climas bem desenvolvidos, com peso nos momentos de decisão e leveza nas transições.
    Agradeço pelo post. Não sou metaleiro e ouvi com muito gosto.
    Abç Lelo

    ResponderExcluir
  2. Valeu Lelo !
    Eu estava literalmente sem tempo de atualizar o Blog e nem mesmo responder aos poucos que comentam ( Falha imoerdoável a minha).
    Te agradeço o comentário e a dica da banda.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir