sábado, 18 de maio de 2013


TRAFFIC -  BBC in Concert 1970





Depois de tres álbuns de muito sucesso,os 4 membros originais do Traffic resolveram seguir seus caminhos separadamente. Dois anos depois eles começaram a trabalhar no álbum de adeus do Traffic. "Última Saída, que contém o hit "Medicated Goo", que seria realizado em 1969, mas então, Steve Winwood estava de saída do Blind Faith  junto com o ex guitarrista do Cream Eric Clapton e com o Baterista Ginger Baker. Apesar desta parceria que  deu frutos musicais, a falta de compromisso de Clapton  deixou Winwood frustrado  e o Blind Faith se partiu em pedaços.
No início da década de 1970, Winwood se viu sem uma banda. Ainda cheio de criatividade, ele começou a trabalhar em seu primeiro álbum solo, com a intenção de chamá-lo Mad. Shadows. A Visão musical de Winwood incluia elementos de R & B, jazz e rock psicodélico, mas mesmo assim, ainda manteve um sabor britânico distintivo. Com uma reverência inegável para Ray Charles e uma voz tão convincente, ele continuou misturando os mesmos diversos elementos que fizeram suas composições no TRAFFIC bastante convincentes. Como as sessões de estúdio progrediram, Winwood se aliou aos seus companheiros , Jim Capaldi e Chris Wood, cuja contribuição resultou em um álbum destinado a se tornar a mais coesa e focada declaração artística do TRAFFIC. Lançado em julho de 1970, o álbum  John Barleycorn Must Die seria inegavelmente a prova da qualidade de compositores  que Winwood e Capaldi se tornaram e foi o primeiro álbum do TRAFFIC a atingir o status de "Gold Record" e acabaria por ser celebrado como um dos maiores álbuns de rock de todos os tempos.
Em abril de 1970, antes do lançamento do álbum John Barleycorn, Winwood, Capaldi, e Wood revelaram muito desse material novo diante de uma platéia intimista ao vivo no Teatro Paris, em Londres. Hospedado pelo lendário DJ John Peel, que por muito tempo defendeu o grupo, esse desempenho agora histórico foi capturado pela BBC Radio One na Série "In Concert" . Apresentando a maior parte do novo material, assim como algumas canções escolhidas dos segundo e terceiro LPs do TRAFFIC, esta gravação capta a energia formidável e destreza instrumental da linha de trio do grupo. Sempre respeitado como um tecladista e vocalista, esse show também ilumina o guitarrista talentoso que Winwood tinha se tornado. Igualmente impressionante é Chris Wood, que muda de instrumentos em quase todas as músicas, tocando no piano, órgão, sax, flauta e percussão. E as contribuições do multi-instrumentista Chris Wood que adicionam dimensão, diversidade e sabor as composições mais brilhantes de Winwood & Capaldi. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário