sábado, 29 de março de 2014


DROPSHARD - Anywhere but Home


" Anywhere But Home " é o primeiro lançamento da banda Italiana DROPSHARD . Eles tem uma variação interessante de músicas , desde a pastoral " Look Ahead" até a desesperada "Changing Collors ", do acústico 'Again ' a faixa final "Look Behind " .
A música é mal-humorada, às vezes edificante , mas sempre fazendo bom uso de melodias com harmonias fluindo em instrumentais e vocais excelentes  . O resultado é um material maravilhosamente atmosférico. Tudo vem junto com o trabalho de guitarra de Sebastiano Benatti , teclados de Tommaso Selleri  , Alex Stucchi coloca  um desempenho forte no baixo e  o baterista Tommaso Mangione é preciso , Enrico Scanu cuida da flauta e vocais .
 Obviamente, a primeira comparação nos leva ao Riverside. Embora você possa ouvir traços de bandas de renome como Porcupine Tree , Dream Theater , Quidam , Satellite. Mas, Dropshard têm seu próprio estilo . Com " Anywhere But Home ' esses  italianos criaram um álbum cheio de música intrigante e de  alta qualidade .

Songs / Tracks Listing
1. Look Ahead (1.23)
2. Anywhere but Home (6.23)
3. Images of Mind (6.00)
4. A Cold Morning (4.19)
5. Again (1.09)
6. Changing Colours (8.17)
7. A New Beginning (5.06)
8. Look Behind (1.24)
9. Freedom Supermarket (4.28) (Bonus Track)

Line-up / Musicians

- Enrico Scanu / Lead Vocals, Acoustic Guitar, Flute
- Sebastiano Benatti / Guitar, Backing Vocals
- Alex Stucchi / Bass, Backing Vocals
- Tommaso Mangione / Drums and percussion
- Tommaso Selleri / Keyboards



AIRBAG - The Greatest Show on Earth



Um Novo CD da Banda Norueguesa AIRBAG. O Airbag começou como uma banda tributo do  PINK FLOYD e até mesmo as capas dos CDs mostram essa influência.
Neste CD eles seguem a mesma linha dos CDs anteriores "Identity" e "All Rights Removed". O disco se move por entre canções lentas, melodiosas, com o suporte da voz perfeita de Asle Tostrup.
Um CD agradável, que vale a pena conferir.

Tracklist:
01. Surveillance (Part 1)
02. Redemption
03. Silence Grows
04. Call Me Back
05. The Greatest Show on Earth
06. Surveillance (Part 2-3)
Total time: 50:20

Line-up / Musicians
Bjørn Riis / Guitars, Keyboards, Backing Vocals, Bass
Asle Tostrup / Vocals, Keyboards, Programming
Henrik Fossum / Drums
Jørgen Hagen / Programming, Keyboards
Anders Hovdan / Bass



sábado, 22 de março de 2014


AREKNAMÉS - Love Hate Round Trip



AREKNAMES é uma nova Banda Italiana que vai te levar direto ao som mágico dos anos 70. Com fortes influencias do Van Der Graaf e da cena Canterbury eles não se furtam a colocar o seu próprio estilo e imprimir personalidade a obra.Eles são liderados pelo compositor, produtor,vocalista e multi-Instrumentista Michele Epifani,  que toca o orgão Hammond, piano, mellotron, sintetisadores, harpsichord, guitarra elétrica e acustica. O Baixista Piero Ranalli e o baterista Simone Antonini que toca vários instrumentos de percussão etnicos como djembé, Tabla Árabe e spring drum completam o grupo.
Se você gosta do estilo dark e pesado do Van der Graaf, então vai gostar do AREKNAMES.

Tracklist:
01. The Skeletal landscape of the World
02. Deceit
03. Outcast
04. La Chambre
05. Snails
06. Yet I Must Be Something
07. Ignis Fatuus
08. Stray Thoughts from a Crossroad
09. A Grotesque Gift
10. Someone Lies Here
11. Pendulum Arc
12. The Web of Years

Total time: 01:18:07


AUTUMN WHISPERS - Cry of Dereliction Vol II


Segundo disco da Banda Norueguesa Autumn Whispers.
CRY OF DERELICTION  vol 2 'exibe uma variedade ainda maior do O cd  de lançamento "Cry of Delreliction" apresentando uma banda mais refinada e aperfeiçoando seu som,  oferecendo uma combinação perfeita de estilos interessantes para os fãs de prog, psych, indie, alternative e um rock adulto excitante. Além disso, os fãs do sexo feminino com um ouvido afiado para melodias fortes e letras interessantes, que normalmente não se ligam tão facilmente para a música progressiva, vão se entender perfeitamente com Autumn Whispers. Para mim, eles  fazem a música perfeita para os casais curtirem juntos , então pegue aquela pessoa especial em sua vida e passe um tempo juntos, curtindo o Autumn Whispers.
01. Fire and Ice (4:01)
02. Nostalgia (5:14)
03. Auguries of Innocence (3:43)
04. A Bird Can’t Fly (3:58)
05. Walls (4:51)
06. The Puppet’s Monologue (3:34)
07. Cry of Dereliction (Pt.2) (12:57)
08. I Measure Every Greaf I Meet (5:52)
09. To a Child Dancing in the Wind (5:29)
10. The Jasmin (2:06)
11. Autumn (7:58)
12. Inexpensive Love (3:13)

Line-up:
Dino Steffens: Acoustic guitar/Vocals
Tirill Mohn: Violin/Vocals/Glockenspiel
Liew Ceng Teng: Keyboards
Theodoros Kouelis: Bass guitar
Nils Einar Vinjor: El. guitar
Vangelis Kalamaras: Drums
     With
Geir Jahren: Vocals
Kim Mohn: El. guitar
Klearchos Korkovelos: Cimbalom

domingo, 16 de março de 2014



DAVIDE SPITALERI - Thor (1979)
REPOST



AX GENRICHS - Highdelbergh 1975


Mais um grupo de doidos, que fazem uma música bem variada. As vezes mal-humorada, as vezes atonal outras vezes progressiva e até meio "Trippy". É mais um exemplo de uma das veias do Krautrock executada por músicos realmente competentes.

Ax Genrich (Ex-Guru Guru)
Helmut Hattler (Kraan)
Dieter Moebius (Harmonia, Cluster)
Achim Roedelius (Harmonia, Cluster)
Mani Neumeier (Guru Guru)
Jan Fride ( Kraan)
Peter Wollbrandt (Kraan)


A GATHERING OF MINDS - Live in Montreaux 1982 



 Voces vão estranhar porque eu não gosto de Bootlegs. Geralmente tem uma gravação péssima, por melhor que seja a sua cotação, mas ao escutar sempre fica aquela sensação de "quero mais". Mas este CD merece ser compartilhado.
Allan Holdsworth, Didier Lockwood, Jack Bruce, Billy Cobham e David Sancious. Que tal ?  Bom esse time né ? Pois é, eles se juntaram para se apresentarem no Festival de Montreaux em 1982.
Eu não tenho certeza, mas me parece que existem outros registros dessa apresentação, mas, fica aqui o registro desses monstros do Jazz rock fusion..

Allan Holdsworth - guitarra
Didier Lockwood - violino
David Sancious - teclados
Jack Bruce - baixo, vocal
Billy Cobham - bateria

1 - Introduction 2:36
2 - Crazy Eights 5:07
3 - Mysterious Conversation 6:41
4 - Ursellan Summer 9:27
5 - Drifting Into The Attack 10:49
6 - Theme From An Imaginary Western 5:24
7 - Uptown Breakdown 6:45
8 - Sleight Of Hand 8:42
9 - Bloody Mary 7:06



CARPATHIA PROJECT - Carpathia Project II



Carpathia Project , grupo de Prog - JAzz Rock, com ênfase na guitarra , violino e nos teclados. Pode-se dizer que eles seguem os ensinamentos de grupos como a Mahavishnu Orchestra e Jean-Luc Ponty.
A grande virtude do grupo foi a de conseguir usar elemntos do folclore Húngaro e colocá-los nos formato de Prog Jazz-Rock e isso tudo veio das ambições musicais de Tamás Angyan ( Violino e Guitarra) e de Zsolt Daczi guitarrista, que juntos com os outros membros da banda, conseguem fazer um som empolgante e que mostra a virtuosidade de todos os músicos.


Tamas Angyan / violino e Guitarra
Zsolt Daczi / guitarra
Tamas Zsoldos / baixo
Bertalan Hirlemann / Bateria
Gabor Kovacs / Teclados
Denes Makrovics / flauta

1. Caravan (4:35)
2. Carpathia (5:35)
3. War (4:40)
4. Friends (3:51)
5. Dance (4:01)
6. Smile (3:50)
7. Meridian (4:36)
8. Fusion (4:17)
9. Something For You (2:09)


sábado, 8 de março de 2014


ARGUS - Argus, 1973


Album raro e obscuro do Rock Progressivo Inglês de 1973, este grupo claramente influenciado pelo Wishbone Ash.
A Banda tirou o seu nome do terceiro álbum do Wishbone As, mas o seu som está mais para o FREE e o LED ZEPPELIN.
Track Listing

1. Friend Of Mine (5:54)
2. Road Of Life (3:26)
3. Tweny-Four Hours (6:08)
4. Same Old Story (4:04)
5. Superstition (3:44)
6. Funk Song (6:05)

Bonus Anaconda Tracks

7. Why Can't They Leave Us Alone (4:15)
8. Take No Chance (8:26)
9. Drum Thing (8:23)
10. Jubilee Shuffle (3:09)
11. 77 St. Thomas Road Part 1 (5:15)
12. 77 St. Thomas Road Part 2 (3:25)

The Band

Argus
Dave Wagstaffe - drums
Mick Pearl - bass
Del Watkins - guitar
Ken Lewis - vocals

Anaconda
Dave Wagstaffe - drums
Randy Spence - guitar, vocals
Rod Newington - bass
"Mad" Reg - flute


ARGOS - Cruel Symmetry


A Banda Alemã Argos começou como uma aventura de dois músicos em 2005. Desde então eles completaram o seu Line up como um trio inicialmente e depois um quarteto e realizaram dois álbuns  completos pelo selo Francês Musea Records e o mais recente deles em 2010. Em 2012 o quarteto passou a ter representação na Alemanha pelo selo Progressivo Promotin Records, que lançou o seu terceiro álbum " Cruel Symmetry". Se você gosta do Rock Progressivo dos anos 70 em geral ou vive procurando bandas com um som distinto e inspirado nos artistas da tradição do rock sinfônico e do Canterbury , ARGOS é a banda dos seus sonhos. Especialmente se você gosta de uma banda que explora todos os limites das fronteiras do rock progressivo.

Tracklist:
01. Cruel Symmetry
02. Paper Ship Dreams
03. Chance Encounters
04. Possessions
05. The Story Of Flying Robert
06. Caught Within The Light
07. Open Book

ENRICO FLORCZAK - Electric & Acoustic Guitars, various effects
ROBERT GOZON - Electric & Acoustic Pianos, Hammond organ, Strings, acoustic guitars, Lead vocals, spoken words
ULF JACOBS - Drums, percussion & Roland drum machine
THOMAS KLARMANN - Basses, flute, synthesizers, mellotron, Hammond organ, acoustic guitars, lead/harmony vocals, soundscapes.

terça-feira, 4 de março de 2014


WIGWAM - REPOST
(Recuperando Postagens Antigas do Megaupload)






Wigwam é uma banda finlandesa de rock progressivo formada em 1968.
Wigwam foi fundada após a cisão da seminal Blues Section, com quem o baterista Ronnie Österberg tinha tocado antes.
Ele formou o WIGWAM como um trio, mas logo trouxe o cantor britânico (expatriado) e compositor Jim Pembroke (também do Blues Section) e o organista Jukka Gustavson. Um ano depois, Pekka Pohjola entrou no baixo. Kim Fowley produziu o segundo álbum do Wigwam Tombstone Valentine (1970). Este álbum também contou com um trecho da composição eletrônica Erkki Kurenniemi do "Dance of the Anthropoids". O álbum de 1974 "BEING" é considerado a obra-prima do Wigwam.

O Grupo Finlandês Wigwam foi verdadeiramente um dos pioneiros do rock progressivo. A história do WIGWAM pode ser dividida em duas épocas distintas: a original ou" Wigwam "antigo" de 1969-1974 e o "Wigwam" novo 1974-1977. Os dois foram significativamente diferentes, em termos de pessoal e do som. A música desta banda única é dominada pelo piano e sons de órgão, todos envolvidos em uma música, às vezes sombria e cheia de influências típicas da escandinavia.
Existe porem uma interação grande entre todos os os músicos. Temos a nítida sensação de que eles estavam fazendo isso só de curtição!

Tombstone Valentine" foi o primeiro álbum do Wigwam que pela primeira vez parece mostrar que os membros da banda começavam a lidar com cada um os desejos musicais individuais . De muitas maneiras, "Fairyport" foi uma continuação de "Tombstone Valentine", mas eu diria que é um pouco mais experimental e progressivo. Hoje em dia, este álbum é considerado um clássico nos círculos do rock progressivo e tem uma série de características que o destacam como um dos grandes álbuns progressivo dos anos setenta. "Being" (1974) foi o último álbum da lendária Pembroke / Pohjola/ Gustavson / Österberg. Este álbum é um álbum conceitual, com a maioria das músicas e letras escritas por Jukka Gustavson. Este é um álbum essencial para qualquer fã de rock progressivo.
No início de 1975, a nova formação lançou o álbum que se tornou um clássico instantâneo, "Nuclear Nightclub".
Quando o album intitulado "Dark Album" foi lançado no final de 1977, o Wigwam já tinha deixado de existir.
Por um momento na década de 1970 o Wigwam parecia prestes a estourar na Europa, juntamente com bandas como Tasavallan Presidentti, mas apesar de terem sido muito elogiados pela imprensa do Reino Unido sua fama ficou restrita internacionalmente , e no final de 1977 eles se separaram.
Jim Pembroke e Ronnie Österberg formaram o Jim Pembroke Band no final de 1979, mas devido a problemas de saúde com diabetes, Österberg cometeu suicídio em 6 de dezembro de 1980.

Na década de noventa PEMBROKE, RECHARDT & GROUNDSTRÖM surpreenderam a muitos pela volta com a terceira edição do WIGWAM, mas isso é uma história totalmente nova, a ser contada ...
* Jim Pembroke (1969- ) (vocals, keyboards)
* Pekka "Rekku" Rechardt (1974- ) (guitar)
* Esa Kotilainen (1974-75, 1977, 2001- ) (keyboards)
* Mats Huldén (1968-70, 2004- ) (bass guitar)
* Jari "Kepa" Kettunen (1993- ) (drums)

BATERISTAS :
* Ronald "Ronnie" Österberg (1968-1980)
* Jan Noponen (1991-1993)

GUITARRISTA:
* Vladimir "Nikke" Nikamo (1968-1970)

BAIXISTAS :
* Pekka Pohjola (1970-1974)
* Måns "Måsse" Groundstroem (1974-2003)
* Jussi Kinnunen (2003-2004)

VIOLINISTAS
* Pekka Pohjola (1970-1974)

VOCALISTA
* Jukka "Gutsi" Gustavson (1969-1974)

TECLADISTAS
* Jukka "Gutsi" Gustavson (1969-1974)
* Heikki "Hessu/Pedro" Hietanen (1975-1977, 1991-1992, 1999-2000)
* Mikko Rintanen (1992-1993)

Musicos Convidados que participaram de Gravações

* Jukka Tolonen, guitar (1970-1974)
* Esa Kotilainen, keyboards (1974-1975, 1977)
* Ilmari Varila, oboe
* Tapio Louhensalo, bassoon
* Hannu Saxelin, clarinet
* Risto Pensola, clarinet
* Unto Haapa-aho, bass clarinet
* Eero Koivistoinen, soprano saxophone
* Pekka Pöyry, soprano saxophone
* Pentti Lasanen, clarinet, flute
* Paavo Honkanen, clarinet
* Aale Lindgren, oboe
* Juhani Tapaninen, bassoon
* Juhani Aaltonen, flute
* Seppo Paakkunainen, flute
* Erik Dannholm, flute
* Pentti Lahti, flute
* Kari Veisterä, flute
* Taisto Wesslin, acoustic guitar
* Erkki Kurenniemi, VCS3 synthesizer
* Jukka Ruohomäki, VCS3 programming assistant
* Heikki Laurila, guitar, banjo
* Kalevi Nyqvist, accordion

sábado, 1 de março de 2014


AUDITE - Audite :


AUDITE é uma banda obscura e rara  vinda da Alemanha dos anos 80.
Audite é um álbum todo cantado em alemão , com uma clara afinidade para os  clássicos sons de rock progressivo dos anos 70 . Arranjos sofisticados e o trabalho de guitarra elétrica , em particular, são a base deste álbum. Sintetizadores e até um pouco de flauta impulsionam o Audite a um status interessante.
 Sem fugir do início dos anos 80,( produção enlatada) Eu me lembrei do som do Anabis -" Wer Will? " que nos faz lembrar um pouco de " Piktors Verwandlungen "  . Um bom CD para os aficionados do som sinfônico alemão dos anos 80 , apesar de um pouco rude para aqueles que esperam uma entrada instrumental mais dinâmica " .

Apesar de não ser um álbum de estrema beleza, é um bom CD e para aqueles que curtem, um álbum muito raro !
Rüdger Passon - gesang, gitarren
Hans-Karl Kroll - Gitarren, Querflöte, gesang
Reinhart Ochtendung - Tasteninstrumente
Detlev Schuster - Bass, Percussion
Wolfgang Prelle - Schlagzeug, Percussion, gesang


ELOY - Reincarnation on Stage Live 
(Com Gravações dos Shows de  Mainz de 2012 e Loreley de 2011) 


"Reincarnation on Stage", lançado 17 de janeiro de 2014,  é uma verdadeira declaração de amor à música feita pela banda e principalmente por Frank Bornemann que incansavelmente procurou chegar o mais próximo o possível dos álbuns de estúdio para garantir a fidelidade dos originais.  Em uma declaração que fez no site oficial da banda, ele nos faz entender o porquê de ter duas guitarras e dois teclados, bem como trazer alguns vocais adicionais que fizeram parte de álbuns anteriores.

Frank Bornemann como sempre, esteve muito bem acompanhado nas inúmeras formações que a banda teve e agora manteve ao seu lado a formação do último álbum de estúdio, “Visionary” de 2009, figuras mais que conhecidas e que já estiveram ao seu lado há tempos atrás como Michael Gerlach e Hannes Folberth a frente dos teclados; Klaus-Peter Matziol no comando do baixo e Bodo Schopf responsável pela bateria e percussão.

Ele trouxe também convidados para complementar o grupo, os músicos, Steve Mann na guitarra, Alexandra Seubert e Tina Lux nos vocais e Anke Renner para o backing vocals.

Text from:  http://www.7062khz.blogspot.com.br/2014/01/eloy-reincarnation-on-stage-2014.html

CD 1 
- Songs / Tracks Listing
01. Namaste (2:49)
02. Child Migration (5:26)
03. Paralized Civilization (7:56)
04. Mysterious Monolith (6:40)
05. Age Of Insanity (7:12)
06. The Apocalypse (11:09)
07. Silhouette (3:58)
08. Poseidon's Creation (11:24)
09. Time To Turn (4:20)
10. The Sun-Song (5:11)
11. Horizons (4:09)
12. Illuminations (6:30)

CD 2
 - Songs / Tracks Listing
01. Follow The Light (8:00)
02. Awakening Of Consciousness (5:55)
03. The Tides Return Forever (7:03)
04. Ro Setau (7:02)
05. Mystery (8:58)
06. Decay Of Logos (8:20)
07. Atlantis' Agony At June 5th 8498,13 p.m. Gregorian Earthtime (7:55)
08. The Bells Of Notre Dame (5:49)
09. Thoughts (1:40)

Line-up / Musicians
Frank Bornemann / lead vocals, guitar
Michael Gerlach / keyboards
Hannes Folberth / keyboards
Klaus-Peter Matziol / bass
Bodo Schopf / drums, percussion
With:
Steve Mann / guitar
Alexandra Seubert / vocals
Tina Lux / backing vocals
Anke Renner / backing vocals