sexta-feira, 16 de julho de 2010

SAMLA MAMMAS MANNA - Maltid




Samla Mammas Manna – Maltid (1973).

Iniciamos aqui a série Samla Mammas Manna, Zamla Mammaz Zanna e Von Zamla.
(Não vou postar a série completa, somente os que reputo de valor.)


Tres anos após lançar o seu álbum debut, o SAMLA MAMMAS MANNA (SMM) perdeu o seu percussionista "Oberg", mas, ganhou o guitarrista "Coaste Apetrea" e isso não alterou muito a direção do grupo, mesmo que obviamente tenha havido alguma mudança na sonoridade do grupo.
Diferente do album anterior, "Maltid" foi gravado num estúdio profissional durante o outono de 1973 e recebeu uma capa com uma estranha gravura de um "Piquinic da Terceira Idade".

Começando com sons muito entranhos, o Quarteto ataca o seu segundo opus com quase 11 minutos "Dundrets Frojder", uma faixa em constante evolução com algumas loucas percussões , vocais estranhos e uma musicalidade global incrível e um domínio a la Zappa e humor, mas você vai perceber que o SMM tem seu próprio som, distinto e usando muito do folclore Sueco . Não há como você confundir com Zappa, é muito bem inspirada, mas nunca copiados, já que o SMM dá prioridade aos instrumentos, em oposição a Zappa, que muitas vezes é demasiado prolixo no seu esquema musical. Os vocais so SMM são muitas vezes estranhos, mas na verdade mais próximos ao seu foco.

Mais a frente temos algumas faixas realmente soberbas como "Oforutsed Folossning", a um pouco mais experimental e dissonante "Aterupplivate Laten", o burlesco e prolixo "Svackorpoangen" e Minaretten um som ligeiramente étnico (com uma incrível bateria), etc. O humor sempre permanece positivo, Bem humorado, alegre, festivo. Maltid é realmente bastante acessível apesar de sua complexidade.

Este álbum vem com três faixas bônus, duas delas desta mesma sessão de 1973, e "Circus Apparatha" das sessões de galinheiro e do álbum de estréia. Uma das faixas "Minaretten II" é absolutamente maluca vocalmente falando e pode introduzir uma certa rejeição a primeira audição, mas consegue se misturar com suficiente eficiencia no corpo do álbum.

O Disco é muito bom ! Embora, para alguns necessite uma segunda audição até digeri-lo completamente.

Line-up:
- Coste Apetrea / guitars, vocals (1-10, 12)
- Hasse Bruniusson / drums, percussion, backing vocals, glass
- Lasse Hollmer / acoustic & electric pianos, vocals
- Lasse Krants / bass, vocals
- Henrik Oberg / congas (11)

Track List:
01. Dundrets Frojder – 10:46
02. Oforutsedd Forlossning – 3:13
03. Den aterupplivade Laten – 5:59
04. Folkvisa I Morse – 2:09
05. Syster System – 2:29
06. Tarningen – 3:37
07. Svackorpoangen – 3:14
08. Minareten – 8:21
09. Vaerelseds Tilbud – 2:28
10. Minareten II (Bonus) – 4:41
11. Circus Apparatha (Bonus) – 6:05
12. Probably The Probably (Bonus) – 3:55

Nenhum comentário:

Postar um comentário