sábado, 21 de abril de 2012


Pictorial Wand – A Sleeper’s Awakening (2006)


Pictorial Wand é um projeto sinfônico progressivo iniciado em 2003 pelo norueguês multi-instrumentista e compositor Mattis Sörum. Mattis demorou cerca de três anos a fim de explorar plenamente este épico interessante. Durante este período, ele também terminou seus estudos em música na Universidade de Trondheim. Com a ajuda de músicos e vocalistas extras a quantidade de música que foi composta excedeu o comprimento de todo um CD "normal", resultando em uma estréia impressionante, que foi registrada em dois discos.

O álbum abre  com a flauta romântica em "Prologue", puro deleite, uma faixa que lembra o Thijs Van Leer  (Focus). Ela abre caminho para a primeira parte da narração, com "A Sleeper’s Awakening" de fato um álbum conceitual.
A história é basicamente sobre uma pessoa fictícia (que poderia ser você!), Que acorda e depois de um olhar longo e profundo no espelho , finalmente se torna consciente de seus erros e o mau caminho de egoísmo que ele  vive a  sua vida  até aquele momento.  Em  seus sonhos, ele  começa uma jornada para compensar os erros que tem cometido. Ao longo desta jornada, ouvimos um menino lendo suas histórias moralistas que são um reflexo da infância do personagem principal e sua educação muito severa ministrada por sua mãe.

Com "The King & His Land Pt 1", Sörum se aproxima da sensação de Ayreon. Usando vários cantores para retratar os personagens diferentes e misturando texturas exuberantes sinfônicas com fraseados mais duros o que o aproxima mais ainda de Ayreon , usando a mistura entre a guitarra elétrica áspera e instrumentos acústicos como piano, violoncelo e flauta. Em "Envy Pt 1 - In Shadow" vocais femininos se misturam enquanto a orquestra sinfônica nos apresenta  alguns elementos folk.

O número de solos é bastante limitada, tanto em quantidade quanto em comprimento de modo a não interferir com o conceito total. Na verdade cada nota é tocada em função de todo o conceito de modo que uma atmosfera mais ideal seja criada a fim de retratar a história. No entanto, quando um solo é executado é top de linha como é ilustrado em "Envy Pt 2 - Broken Glass", onde a canção uptempo apresenta alguns synths fabulosos aparecem sublinhados com os sons de orquestra sinfônica. Esta textura sinfônica é executado ao máximo durante o "Wrath Pt 2 - A Wandering In The Dark", onde violoncelo e flauta reúnem-se em aos violinos, resultando na peça mais clássica  do conjunto  de 2CDs. A segunda parte desta faixa, "The Beast Within" contém um contraste, pois também abriga alguns grunhidos assustadores.

O segundo disco abre com o tipo de balada que você poderia facilmente esperar de um álbum do Pain of Salvation . A sinergia de sons de piano e marimba funciona muito bem no longa "Sloth Pt 2 - Red Sunset & A Drowning Fly" dando lugar a intervenção de uma outra guitarra com um timbre mais rock. A abordagem essencialmente acústica em "Greed Pt 1 - The Golden Path" proporciona uma sensação quente e medieval, enquanto que a "Parte 2" contém a unidade e o espírito que pode ser encontrado no Mostly Autumn.  Eu, particularmente teria feito o órgão ir mais além,o que, infelizmente, não acontece. Em vez disso a música conduz para um final clássico cheio de violoncelo, oboé e Horns bombásticos e sinfônicos. O oboé tem um papel bastante importante em ambas as partes de "Lust".  "The  Temptress of Unchastity ", que logo evolui para uma estrutura de rock. Mais uma vez eu teria feito o órgão a soar muito mais áspero, muito mais selvagem, mais rock ! . As vozes femininas contrastam bem com os vocais poderosos do vocalista Petter Selliseth.  O Cravo termina o álbum em grande estilo com “The King And His Land Pt 2 – Pensiveness,”  onde o personagem principal se senta e olha para trás revendo todo o evento. O Órgão Solene encerra ambas as faixas , embora o final perfeito para mim seria com a mesma melodia  tocada em um órgão de igreja .

Pictorial Wand é simplesmente o Ayreon norueguês misturado com uma versão mais suave da Royal Hunt  incluindo alguns ganchos autênticos de AOR para adicionar à natureza melódica de alguns dos arranjos. A única crítica que tenho é o fato de que a Capa e o logotipo do projeto se parecem muito com um trabalho de  heavy metal e talvez algumas pessoas possam julgar este trabalho pela sua capa e, portanto, têm uma idéia errada sobre o que esperar. No entanto o trabalho de Mattis Sörum com este CD  tem um resultado fantástico  e vale a pena ser conferido.

Tracks list:
CD I
1. Prologue
2. The King & his Land pt. I
3. The Gate of Lost Souls
4. Pride – The Path of Thorns
5. Envy pt. I – In Shadow
6. Envy pt. II – Broken Glass
7. Wrath pt. I – A Wandering in the Dark
8. Wrath pt. II – The Beast Within
9. Gluttony – Corrosion of Flesh

CD 2
1. Sloth pt. I – Retrospective Visions
2. Sloth pt. II – Red Sunset & a Drowning Fly
3. Greed pt. I – The Golden Path
4. Greed pt. II – Warning not Heard
5. Lust pt. I – The Temptress of Unchastity
6. Lust pt. II – A Sleeper´s Awakening
7. The King & his Land pt. II – Pensiveness

Line up:
Tomas di Sansimone / drums
Idar Eidsaune / bass guitar
Paal Selsjord Björseth / piano, organ, harpsichord
Per Christian Jörstad / cello
Synne Teiseth Norbeck / flute
Staale Storlökken / synthesizer solo
Sigrid Inderberg / flute
Hanna Haugan / cello
Mattis Sörum / electric & acoustic guitars, electric sitar, organs, keyboards & orchestra arrangements

Guest musicians:
Petter Selliseth, Ingrid Strid, Lise Granden Berg, Gry Tronslien, Eva Marianne Olsson, Stian Leknes, Mattis Sörum, Martin Adams Kvam, Nina Utbjör Guldal / voices


Nenhum comentário:

Postar um comentário